domingo, 22 de junho de 2008

A sinceridade, uma virtude que vai mais além da simples verdade?!?


Falar, manifestar, dizer aquilo que fazemos, vemos, pensamos, sentimos… manifestar e contar “alguém”…
Para muitas pessoas a sinceridade significa ter em conta as “palavras precisas”, a “pessoa idónea” e o “momento adequado”; para outras nada disso é imprescindível para ser sinceros. Para muitos ser sinceros é sinónimo de frontalidade constante… dizer a sua verdade e que esta prevaleça sobre todas as outras verdades. Desde o meu ponto de vista, para que a sinceridade tenha sentido não se pode tratar de uma comunicação ao azar. Reconhecer a nossa própria realidade, adopta-la e comunica-la com algum discernimento para mim é o mais importante... Concretamente considero que a sinceridade deveria ser governada pela prudência… Quantas vezes não nos sentimos desiludidos ao descobrir uma verdade? Descobrimos o engano ou a mentira… Seguramente sim, muitos já tivemos essa oportunidade… Não vou negar que é incomodo sentir-se defraudado, é uma experiência que nunca desejamos viver e as vezes nos impede confiar em pessoas apesar delas não serem a nossa desilusão. Mas então.. afinal o que é isto de ser sinceros?
Já conheço vários discursos em matéria… todos têm em comum “dizer a verdade”. Para mim, ser sinceros é simplesmente um valor que devemos viver e conservar, um valor que nos faz dignos de confiança e nos permite viver bem com nós próprios. SINCERIDADE, uma virtude que caracteriza ás pessoas pelas suas atitudes congruentes em todo momento; uma virtude que se baseia na veracidade das palavras e das acções. Para ser sinceros basta procurar dizer sempre a verdade?!? Isto que parece tão simples as vezes é o que mais custa a determinadas pessoas… Caros amigos, a sinceridade não esta só nas palavras, também está nas nossas atitudes. Quando aparentamos o que não somos tendemos a mostrar uma personalidade fictícia e é nesse justo momento que vem à minha mente aquele famoso refrão: “dime de que presumes y te diré de lo que careces”. Dizer a verdade é apenas uma parte da sinceridade, pois “actuar” conforme a verdade é também requisito indispensável. Mostrar-nos tal e qual somos, ser congruentes entre o que dizemos, fazemos e pensamos. Afortunadamente ou desafortunadamente isto só se obtém com o conhecimento e aceitação das nossas qualidades e limitações. Ser sinceros exige responsabilidade no que dizemos, evitando dar prioridade à imaginação ou às suposições. Confesso que nalguns momentos a sinceridade depende do valor que isso possa ter.. De facto, acho que nunca se poderia justificar deixar de dizer alguma coisa para não perder uma amizade. A pessoa sincera diz a verdade SEMPRE, mas no momento oportuno sem medo do que vão dizer. Ser sinceros basicamente supõe uma educação de tacto, prudência e oportunidade. Estou cada vez mais convencida que ser sinceros não consiste em dizer tudo a todos… o discernimento será, como sempre a ferramenta fundamental para dar sentido a esta virtude chamada SINCERIDADE.

“A sinceridade e a humildade são duas formas de designar
uma única realidade”

2 comentários:

  1. guaaooo que palavras, sinceramente o post esta magnifico, escolhestes um tema importante... e nos dias que corren a sinceridade não esta presente no dia a dia das pessoas. Busca-se sempre formas de dar volta algumas coisas da vida para disfraçar o tornear situaçoes...

    A sinceridade faz parte de cada um de nos, é um valor pessoal, algo que faz a diferença, ser leais com o que somos e não ir por as apariencias..

    Gosto de ser sincero, acho que muita gente coloca esse adjetivo em mim, é para mim importante e não penso mudar do que sou porque a conveniencia seja outra, todos somos humanos... as veces falhamos e dada a nossa maturidade podemos manifestar a nossa sinceridade de muita maneras. Gostei inmenso de este post ;) parabens ;)

    ResponderEliminar
  2. Ser sinceros é uma grande virtude.. não a percas nunca! Beijinhos**

    ResponderEliminar

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!