segunda-feira, 23 de junho de 2008

Um dia que não pretendo esquecer...

Um dia que não pretendo esquecer, um dia com todos os seus minutos, segundos e milisegundos, um dia que deu conta de uma única realidade, um dia que deu conta de uma única verdade, a minha... dizem que as palavras são palavras e que os actos são os que contam... mas e o que é que acontece quando são actos e palavras em simultâneo? E o que é que acontece quando sentimos as palavras como uma tibia brisa de ar quente? E o que é que acontece quando são aquelas precisas palavras actos minusculos articulados com sinceridade? E o que é que acontece quando sentimos tudo tão real e verdadeiro? - Há quem possa chorrar, há quem possa rir, há quem possa gritar, há quem possa delirar, há quem apenas respire profundamente... há momentos em que os sentimentos não os podemos esconder trás um acto e muito menos tras uma palavra. Simplesmente há momentos que ficarão para sempre como uma impressão tactil, como tinta misturada sobre uma superficie cada vez mais pura e limpa, como resina que solidifica o que aparentemente é tão fragil, como pigmento sobre uma folha.
Entre as drogas que alteram o pensamento, a melhor é a verdade.
(Lily Tomlin)

4 comentários:

  1. Olá Z!, muito obrigada.. é bom saber que gostastes.. volta sempre! :) beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. dia para não olvidar, dia para recordar sempre...

    gostei do texto, esta excelente, consegues expremer o ocurrido nesse dia de uma forma unica... excelente ;)

    ResponderEliminar
  3. pois é.. foi um dia especial!! ;)) Beijinhos**

    ResponderEliminar

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!