domingo, 6 de julho de 2008

O pó imobiliza..



Sentada aqui estou.. sentada no mesmo sitio de costume, sentada buscando alguma inspiração para estas linhas, sentada buscando algum motivo para escrever.. algum motivo para manifestar o que vivo dentro e fora de mim. Tudo parece estático, sombrio e frio. O relógio parece ter parado há imenso tempo, o pó imobiliza e não deixa os ponteiros avançarem... a verdade é que aquele já não é o relógio que contava minutos. Agora é estático, fixo, imóvel e até parece generalizável a tantos momentos. Os carros não aceleram e o grifo agora está sempre fechado.. a água não encontra as formas de fluir e se deixar cair.. O sol se apaga no mesmo ponto. Os meus olhos agora sempre fechados na imensidade de um sol. Apenas procuro secar o vento. Tento participar nesta patogénese, procuro sentido, procuro explicação, procuro tantas respostas no meio da desorientação.. sempre o mesmo, sinto-me bombardeada uma e outra vez.. Procuro adoçar os dias.. procuro mas sinto-me cada vez mais forte, sinto-me como café amargo.. como café que precisa adoçar a sua insalubridade.

2 comentários:

  1. O tempo não para, o ciclo de vida continua o sol nasce no horizonte e baixa de novo para dar lugar a noite, a lua e dar vista as estrelas.
    Uma coisa que te tens que lembrar, mesmo em esses dias de "pouco" movimento, alguns sem luz lembra-te que existe sempre uma pequena luz no horizonte a brilhar e com muita força que da esperança e orientação... é so procurar ;) dentro de ti tens o caminho para essa luz ;-) bjsss

    ResponderEliminar
  2. Procurar é sempre a melhor ferramenta.. o problema é que as vezes procuras e procuras e quando finalmente estas melhor aparece algo que imobiliza tudo. Thanks!:) beijos**

    ResponderEliminar

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!