sábado, 6 de setembro de 2008

The Gift..

Há uns dias atrás recebi na minha caixa de correio um mail que falava sobre a criatividade. Depois de ler o seu conteúdo fiquei a pensar por algum tempo no assunto. Não cabe dúvidas que nos dias que correm ser criativos é um dom. Penso que um dos grandes problemas ao qual nos enfrentamos tem a ver precisamente com a dificuldade de dar liberdade a essa parte criativa de cada um de nós. O que é ser criativos? Como desenvolvemos a criatividade? Todos somos seres criativos? Tenho a fiel convicção de que todos somos seres capazes de desenvolver (alguns mais do que outros tal vez) a nossa criatividade. A estimulação ambiental é uma parte fundamental para isso.. não duvido.. mas e que me dizem das variáveis mais internas das pessoas que são consideradas criativas? Compreender as modalidades do nosso pensamento, conhecer os nossos pensamentos acho que é uma variável importante para deixar voar a nossa criatividade.
Considero que uma mente livre de prejuízos, condicionamentos e tabus pode dar espaço (cada vez maior) para desenvolver o dom da criatividade. Quantos de nós, na solidão, nos dias de chuva, nos dias aparentemente mais emotivos, nos silêncios, nos dias de música suave.. etc, etc. não temos realizado as coisas mais maravilhosas que antes podíamos ter feito. Só no fim é que nos apercebemos que fizemos um bom trabalho; um trabalho único, autentico e criativo. Cada um de nós tem uma condição para deixar emergir os pensamentos criativos. Cada um de nós (e mais ninguém) tem que o descobrir… Sou sincera, é na quietude da minha mente, sem esforço, sem perseguição, sem busca do perfeito, sem prejuízos, sem pressões, sem nada... quando consigo compreender o verdadeiro significado dos meus pensamentos, consigo dar ouvidos e como tal consigo compreender o meu próprio processo de acção. Ser criativos implica actuar deixando os nossos pensamentos livres para isso.

É no descobrimento das nossas relações quotidianas que vemos o espelho de quem somos em realidade.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!