quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Um dia depois de natal..


Natal.. ruas estão vazias e todos dentro de casa. Alguns dormindo, outros ainda festejando. Hoje parece um Domingo de Filmes e boa disposição! Pensando bem, já não reconhecia o que era estar com a família toda em casa e todos fazendo actividades diversas, cada um ao seu jeito procurando descansar de uma noite inteira de dança, boa disposição, boa comida e excelente convívio... Adoro a diversidade de poder partilhar com a família!

Feliz Natal para todos e que passem uma excelente véspera de fim de ano..

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Ritmos latinoss..

Ritmos latinos para os meus ouvidos. Não é estranho que nesta altura do ano comece a lembrar-me das festas próprias do natal no meu pais. Convívio, dança, música, diversão e boa disposição são apenas alguns dos melhores ingredientes indispensáveis. Natal, sinónimo de boa comida, férias e de excelentes momentos com os amigos, família e incluso vizinhos.. Ruas com espírito natalício.. Luzes, fogos de artificio, crianças ilusionadas com o menino jesus.. Natal, momento para juntar toda a familia e fazer entre todos as "hallacas", "torta negra", "dulce de lechoza", "ensalada". Todos saem de férias e acabam ciclos importantes nas suas vidas. Os jovens vivem ao máximo o lema "Diverte-te!!" Os trabalhos de casa todos têm a ver com o natal. Tento procurar os meus melhores momentos e começo a perceber que há imensa coisa que perdi não estando no meu pais. Sol e praia o 1º de Janeiro ao som de uma salsa, um merengue ou um BOB MARLEY. Subir as montanhas de "Ocumare de la Costa" com amigos, familiares e conhecidos. A partilha e a boa disposição é sem dúvida o que mais estranho nesta altura do ano..

Agora me preparo para uma viagem dentro de três dias para Zaragoza, procurando a mesma emoção e diversão característica desta altura do ano ao lado da minha família. De uma coisa tenho a certeza, boa disposição não faltará...



Ay mama, la música está sonando...

Ay mama, la rumba me esta llamando..

sábado, 13 de dezembro de 2008

A desesperar...


Há preparações para exames que custam o dobro daquilo que nós pensamos.. o custo da resposta desejada vai muito acima daquilo que por natureza podemos dar. Noites a estudar, pensamento sempre constante nas linhas sublinhadas a cores dos meus apontamentos. Linhas curtas, frases longas, interpretações profundas... pormenores que entram e facilmente saem da minha cabeça. Algumas coisas básicas facilmente compreensíveis, outras nem por isso. Pergunto-me se o Psicólogo na vida real precisa de ter tanto na sua cabeça para ser um bom psicólogo? Questiono-me e ponho em causa o ensino.. questiono-me e ponho em causa as verdadeiras grelhas que devem guiar as competências de um bom psicólogo. Matérias com mais de 300 folhas para estudar, mais de 3 cores para sublinhar, mais do que uma rede neuronal a funcionar... e mesmo assim resulta extremamente agitador acompanhar o raciocínio dos meus apontamentos. Lentidão no processamento de informação.. Uma célebre frase da professora/psicóloga perante as dificuldades de uma paciente que não conseguia concentrar-se no seu estudo: "Deixe de estudar! Se não consegue estudar, deixe de estudar!!!". Encontro-me neste ponto da percepção das minhas futuras competências enquanto psicologa. Foi precisamente isso o que acabei de fazer.. deixei de estudar para pensar que afinal de contas será melhor ideia voltar a estudar!