quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Happy New Year!!


Hoje despedimos o ano 2009 e damos entrada ao 2010. Hoje acaba um ciclo das nossas vidas e começa um novo ano, com ele a chegada de novas metas e projectos para concretizar. Momento para celebrar isso mesmo, para iniciar com motivação, empenho e esforço tudo aquilo que desejamos. Para todos os meus amigos, para a família, para os seguidores deste blog e para todos aqueles que significam algo importante na minha vida, quero desejar-vos...

Um Feliz Ano 2010 repleto de saúde, paz, felicidade, prosperidade e bem estar!

Ps. Comam muito, bebam pouco e divirtam-se ao máximo.

We weren't born to follow..


This one goes out to the man who mines for miracles
This one goes out to the ones in need
This one goes out to the sinner and the cynical
This ain't about no apology
This road was paved by the hopeless and the hungry
This road was paved by the winds of change
Walking beside the guilty and the innocent
How will you raise your hand when they call your name?
Yeah, yeah, yeah

We weren't born to follow
Come on and get up off your knees
When life is a bitter pill to swallow
You gotta hold on to what you believe
Believe that the sun will shine tomorrow
And that your saints and sinners bleed
We weren't born to follow
You gotta stand up for what you believe
Let me hear you say yeah, yeah, yeah, oh yeah

This one's about anyone who does it differently
This one's about the one who cusses and spits
This ain't about our livin' in a fantasy
This ain't about givin' up or givin' in
Yeah, yeah, yeah

We weren't born to follow
Come on and get up off your knees
When life is a bitter pill to swallow
You gotta hold on to what you believe
Believe that the sun will shine tomorrow
And that your saints and sinners bleed
We weren't born to follow
You gotta stand up for what you believe
Let me hear you say yeah, yeah, yeah, oh yeah
Let me hear you say yeah, yeah, yeah, oh yeah
 
Hoje o ano acaba ao som de Bon Jovi :)
We weren't born to follow, oh yeah
(Yeah, yeah, yeah, oh yeah)

I'ts a great album, enjoy it..

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Até breve!

Não sei muito bem como é que vou dizer adeus! - foi isto o que se passou pela minha cabeça quando acordei hoje de manhã. Sobressaltada, acordei eram 8h25 min. O dia já começava agitado e enquanto vestia a roupa o mais depressa possível, voltei a pensar - nunca sei e nunca saberei exactamente o que dizer! Alistei-me com a primeira coisa que encontrei no armário desarrumado e sai pela porta fora.. Provavelmente, o melhor será dizer simplesmente adeus! Foi assim como o meu dia começou, invadido por uma sensação de perda.. Sentimento absurdo que me invade cada vez que tenho que me despedir de ti. Hoje foi daqueles dias em que menos olhei para o relógio. Tentei abstrair-me dessa realidade latente, deixei que o tempo se perdesse nos teus olhos e, pela primeira vez, deixei que sentisses a saudade roçar os teus dedos. Sinceramente falando, desejei ter magia para alargar os minutos. O tempo foi aquele que tivemos e isso dificilmente aconteceu...  

Hoje foi apenas mais um dia para constatar que detesto despedidas
Incluso aquelas que são apenas um "até breve"

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

I Got A Feeling :)


Amazing!!
Fiquei completamente impressionada.. 
Está música é o máximo!
Contagiante, energética, fabulosa e faz-me sentir que estou de férias!

sábado, 19 de dezembro de 2009

Os meus desejos..

Os que me conhecem sabem que nesta época do ano costumo renovar aquilo que eu chamo a minha "caixa de desejos". É impressionante, mas nesta época do ano adoro fazer uma lista aleatória das minhas metas a curto e longo-prazo; uma espécie de listagem que geralmente me permite estar o máximo motivada para a concretização de cada um desses desejos. É especialmente no dia 21 de Dezembro, dia do espírito do natal, quando em minha casa costumávamos preparar uma mesa com doce ou chocolate, um copo de vinho e uma caixinha muito particular que ano após ano é renovada de desejos.. Neste dia recebemos de portas abertas ao espírito do natal nas nossas vidas.

Hoje apeteceu-me limpar essa caixa, deitar fora os papelinhos
com os desejos cumpridos e voltar a pensar em outros novos para o 2010 :)
Da lista de desejos de 2009 apenas foram cumpridos:
- Tirar a carta de condução.  
- Ter um apartamento/casa própria. 
- Ganhar mais segurança em mim mesma.  
- Trabalhar com crianças na minha tese.  

Os meus desejos para o 2010: 
- Quero acabar com sucesso o meu estágio e tese. 
- Quero encontrar emprego quando acabar o meu curso. 
- Quero estabilidade económica.
- Quero aprender a tocar guitarra (não se cumpriu no ano passado, mas continuo a querer isto..) 
- Quero provar sushi (é um dos que não se cumpriu no ano passado, mas continuo a querer isto..)
- Quero ter mais tempo para fazer exercício físico.    
- Quero ir de férias para Venezuela (não se cumpriu no ano passado, mas continuo a querer isto..) 
- Quero conhecer o Algarve (não se cumpriu no ano passado, mas continuo a querer isto..) 
- Quero continuar a ter tudo o que preciso para ser feliz - saúde e bem-estar.
- ? (este último desejo não posso divulgar). 
Atrevam-se a desafiar a vossa caixa de desejos! ;)

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Trabalho de Secretária..

Todos temos que fazer alguma vez na nossa vida o papel de assistente de secretária. Há tarefas que devem ser feitas por "alguém". Alguém que precise mesmo de fazer alguma coisa! Alguém que saiba que nem tudo é tão fácil como aparenta ser. Alguém que perceba que para o trabalho principal correr bem tem que haver outro trabalho mais duro por trás (o trabalho de preparação). Ou sejam, para além de saber fazer o que é bom de se fazer, também temos que saber como ligar aos doentes, passar a limpo bases de dados, organizar, fotocopiar e garantir que tudo o que tem a ver com o bom funcionamento do sistema, está no seu devido lugar à hora certa! Sou honesta, nesta aventura hilariante de ser estudante estagiário tenho aprendido, mais do que qualquer outra coisa, a ter uma paciência de Santo. Sim meus amigos, temos que perceber que nem tudo pode ser perfeito, há imprevistos (quase sempre) que não conseguimos evitar e que, por isso, é impossível cumprir com a agenda do dia planificada há meses atrás. Sempre tem que haver um plano B com alguma eficácia!

Vou ter que fazer um curso de telefonista,
alguém sabe onde posso fazer gratuitamente?
Hoje descobri o sitio perfeito..
Tenho que começar de uma vez por todas
a ser estudante estagiário de Psicologia!

domingo, 13 de dezembro de 2009

Sleeping..

Há coisas inexplicáveis que acontecem durante o sono. Hoje foi uma dessas noites longas de sono profundo, com mutação estranha.. Sim, é essa a melhor maneira que encontro para descrever o modo como acordei passadas 4 horas de sono seguidas. Sensação halogena que levemente percorreu o meu corpo meio-descoberto em lenços de algodão. Sensação de evaporação que parecia dissipar-se em partículas do meu corpo. 

Acordei com a estranha sensação de
que estavas ao pé de mim, mas afinal foi apenas isso..
Uma estranha sensação!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Diz-me vs. digo-te...



Estou a dez passos do teu ouvido, quero sussurrar-te (acorda).. parece impossível, quanto mais tento aproximar-me de ti tanto mais tentas afastar-te. Já não tens porque fugir... não, já não tens motivos para o fazer. Eu estou aqui e percebo-te! Quero mostrar-te que os monstros que te acompanham são apenas pensamentos inconsistentes, imperfeitos e ilusionistas. Somos diferentes e tu fazes parte dessa grande diferença. Olho para ti e sei que queres falar..  Há algo de estranho no teu olhar. Queres saber qual a minha posição? Estou aqui!

Sabes porque? Porque...
"a amizade duplica as alegrias e divide as tristezas"
Francis Bacon

domingo, 6 de dezembro de 2009

Estou de volta...

Depois de algum tempo, cerca de 3 semanas, estou novamente de volta... Regresso escrevendo sobre um papel cheio de saudades; regresso depois de uns dias maravilhosos no meio do trabalho excessivo dos últimos tempos. 

Estou de volta mas cheia de saudades de não ter tempo para passar por aqui... Estou com saudades de ter constantemente alguém à minha espera para fazer seja lá o que for, de ter alguém para me reconfortar; alguém com quem falar baixinho enquanto todos estão a descansar; de vaguear pelo apartamento inventando uma desculpa para surpreender alguém inesperadamente, dos jantares aloucados, das ocorrências das minhas irmãs, das compras compulsivas, das discussões absurdas que acabavam com: "estas perdoada, estas de férias!" Muito sinceramente estou com saudades da minha fiel companheira nas tardes de trabalho duro; aquela que colava bilhetes na minha secretária convidando-me a descontrair e a rir sem parar... A minha casa vestiu-se de boa disposição enquanto minhas irmãs estavam por aqui de férias. Agora sinto saudades de tudo... Hoje foram embora, estava a chover e deu-me a sensação de ser uma das tantas despedidas difíceis que já tivemos que fazer ao longo das nossas vidas. 

Por vezes resulta tão difícil voltar a habituar-nos a estar sozinhos que sentimos irremediavelmente saudades. Saudades de tudo... até do ar que respirávamos.

As minhas irmãs serão daquelas coisas que sempre irei ter saudades!

I don't say goog bye, just "see you soon"

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

A história do João...

Hoje quero contar-vos a história de:

João, uma criança de 8 anos de idade que só come sanduíches de manteiga, batatas fritas, batatas onduladas, bananas e feijão guisado. Normalmente, João bebe água e batidos de leite de chocolate.  Há vários anos que se limita aos mesmos alimentos e chega a ser uma criança considerada "esquisita" em relação às marcas diferentes que existem do mesmo produto. A mãe sabe o que deve comprar, sendo que a irmã e irmão mais velhos estão tão habituados a suas manias que já não notam a diferença. A avó e a tia do João têm, frequentemente, manifestado a sua preocupação em reuniões familiares e, embora os pais concordam que a alimentação do João não está correcta, não sabem o que fazer! Sempre que tentam algo de novo, o João fica muito perturbado e diz querer vomitar. Depois de experimentar todas as formas imagináveis para que o João coma uma maior variedade de alimentos, os pais não têm tido qualquer êxito. Apesar disto tudo, João parece crescer normalmente, não tem perda de peso. É uma criança que tem boas notas na escola e muitos amigos, mas o seu problema alimentar actualmente começa afectar o seu desenvolvimento social. Os pais do João decidiram buscar ajuda depois de um fim-de-semana, em que o João ficou a chorar depois de ter recusado o convite de um colega para ir lanchar a sua casa, considerando a possibilidade de não ter os seus alimentos de costume naquele lanche!
"Eu conheço uma criança assim!" - estão a pensar? Ora bem, hoje em dia sabe-se que as crianças nas fases do seu desenvolvimento apresentam variações nos seus comportamentos alimentares. Em poucas palavras, temos que aprender a considerar as manias e as fases de alimentação restritiva nos anos pré-escolares e o “comer em excesso” durante a fase de crescimento súbito da adolescência. Mas o que me parece imprescindível é que aprendamos a distinguir entre as variações normais no comportamento alimentar e as alterações mais sérias. É evidente que existe uma zona indistinta entre ambas e, por isso, resulta cada vez mais importante perceber que muitas vezes existe um padrão alimentar invulgar persistente nas crianças que quando acompanhado por secretismo, irritabilidade, infelicidade ou comportamentos ilógicos, pode constituir-se um problema alvo de atenção considerável! É assombroso como uma crianças com apenas sanduíche de manteiga, batatas fritas e feijão guisado consegue desenvolver-se aparentemente de forma normal e sem grandes problemas. A verdade é que muitas crianças como o João comem um número tão limitado de alimentos que podem apresentar, para além de uma deficiência em ferro, cálcio e vitaminas, problemas com os dentes, característico das crianças que consomem muitos açúcares! (Acreditem que apesar de tudo, o que menos me preocupa são os dentes mas sim a evolução do peso e saúde mental...) Pessoalmente, o que me parece evidente, independentemente do caso, é que a persistência de uma alimentação selectiva (muitas vezes restritiva) pode ter efeitos a longo prazo sobre o peso e percepção da forma corporal. A importância da prevenção e da alteração de comportamentos alimentares susceptíveis de se agravarem com o tempo, quer para um dos extremos (Anorexia Nervosa), quer para o outro (Obesidade) reside precisamente no facto chamado "evolução".  

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Esta es Venezuela!

Parte I: Una aventura completamente fascinante!


Parte II: Una experiência única e extraordinária!

Adoro mi pais! Adoro Venezuela...

Saudades...


Hoje estou com saudades! Sim, hoje passei pelos corredores das salas em que costumava ter aulas. Foi uma espécie de “momentum” que desencadeou memórias do passado. Uma espécie de flash recorreu a minha mente levando-me às “primeiras aulas” do curso de psicologia! Fiquei a vaguear nos meus pensamentos, lembrando-me subitamente o que era ter que assiduamente, à porta de uma sala, esperar pelo(a) professor(a) que tanto gostava/detestava de ouvir durante duas horas. São saudades de ouvir e escrever religiosamente tudo o que era explicado nas aulas para, posteriormente, limitar-me apenas a completar e estudar esses apontamentos. São saudades dos trabalhinhos em grupo, em que por fortuna sempre estava com a minha grande amiga Zlati. Hoje estive assim… com saudades! E acho que só há uma explicação para este despertar inoportuno de nostalgia. Provavelmente falta desmesurada de tudo aquilo que pensei iria fazer neste ano e que até agora são apenas palavras, sem factos concretos. Um grande ano! Um ano para aprender e pôr em prática o que durante quatro anos estivemos a tentar perceber teoricamente como é que se fazia.
Hoje estou assim, estou algo desiludida!

domingo, 1 de novembro de 2009

Hipocrisia



Um momento a sós com os meus pensamentos. Mistura furtiva de inúmeras sensações congeladas no tempo e que hoje voltam a aparecer. Tal vez falta de consciência ou provavelmente consciência a mais. Não sei. Apenas uma realidade que me rodeia desde que tenho uso de razão! Vou ser frontal, detesto a hipocrisia.. Não cabe dúvidas do quão hipócrita uma pessoa pode chegar a ser em determinado momento, dia ou circunstância.. detesto amizades falsas e famílias que vivem de aparências, com um convívio condicionado ao que dirão. Detesto a venda que cai dos olhos e que nos faz sentir uma enorme desilusão. Por vezes, damos conta de nós a fazer o papel de estúpidos em circunstâncias embaraçosas. Detesto pessoas que não são capazes de falar olhos nos olhos, mas antes disso preferem dedicar-se a falar em "cusquices" sobre a vida dos outros. O problema não é que falem, mas é que por norma falam e inventam o que não é!

Porquê será que geralmente são as mulheres as que fazem isto?
É incrível, mesmo os homens, por trás deles estão as mulheres
que são exactamente iguais. Destesto tanto...

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Eis que chegou o momento...


De vez em quando adoro ter um momento assim… algum instante para encontrar-me comigo mesma, descobrir aquele cantinho dentro de mim capaz de me dizer o que está certo e o que está errado. Descobrir algures as emoções, sensações e pensamentos mais remotos. Pôr tudo cá para fora, pôr tudo num balde de água fria, afogar o que está errado e navegar sobre isso mesmo para continuar a fazer, sentir e pensar o que está certo. É momento de apagar o fogo da raiva; expressar a felicidade de alguma maneira (uma pintura com acrílicos parece-me bem) - sentir as pinceladas molhadas de pigmentação, de cor e vivacidade - ; chorar se for sentida a tristeza, deixar cair o ácido que amarga a alma e não deixa viver.
É assim como o dia acaba, com uma chuva a cair incessantemente, eu dentro de casa como as velhinhas (pijama de inverno, chá vermelho bem quente, música suave de fundo e uma lâmpada a meia-luz que acompanha um incenso de pétalas de rosa com mel). Lápis e papel são os meus melhores aliados, é hora de escrever e reflectir!
Eis aqui minha conclusão do dia:
Por vezes tento ir à velocidade da luz e não consigo. É frustrante não conseguir! Mas sabem o que me faz sentir melhor? Fico a pensar que afinal de contas somos partículas minúsculas e insignificantes, quando comparados com a imensidade do sol. A nossa incapacidade de ir a sua mesma velocidade é perfeitamente compreensível. "Nós” (seres humanos) somos inconformistas, queremos sempre mais e mais… queremos estar sempre em tudo, conhecer de tudo e fazer de tudo ao mesmo tempo! Queremos, incluso quando sabemos que isso é impossível. Parece que ter uma vidinha sossegada e tranquila já não é o alicerce que mais importa actualmente. Parece que vivemos numa luta constante para ver até que ponto somos capazes de ir mais rápido.. Cansei-me disso... Cansei-me de ir a uma velocidade que é imcompatível com o meu próprio bem-estar. Se um pássaro é capaz de levar uma vida sem stress, toda cheia de paz e calma, porque nós também não?
Eis que chegou o momento que tanto desejei
desde há um mês atrás... Um momento só para mim!
Ser e estar como um verdadeiro pássaro! Experimentem :)

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Para começar bem a semana...

Ontem foi um dia para descansar e aproveitar de um bom filme! Algumas mudanças nos planos previstos para ontem deram por mim a fazer uma excelente escolha... Sem ver os trailers, por primeira vez, aventurei-me a uma sessão cinematográfica em boa companhia. 
Aconselho vivamente ver o filme. Um jornalista Steve Lopez vê Nathanlel Ayers a tocar de forma tão sentida o seu violino de duas cordas no Skid Row de Los Angeles e fica estupefacto. A princípio, é atraído pela oportunidade de fazer dele o tema de mais uma das suas colunas para o Los Angeles Times, mas o que descobre sobre o misterioso músico das ruas deixa-o fascinado. Há trinta anos, Ayers tinha sido um promissor aluno de contrabaixo da Juilliard School até que foi vencido por um esgotamento mental. Cá para mim esquizofrenia! Quando Lopez o encontra, Ayers está sozinho, profundamente perturbado e desconfia de toda a gente, mas ainda é possível vislumbrar nele resquícios desse brilho. Os dois homens aprendem a comunicar através da música. A sua amizade vai passar por momentos dolorosos, pois Lopez imagina-se capaz de convencer Ayers a abandonar as ruas de Los Angeles.
Com este filme aprendi que muitas vezes apesar de não estar sob as melhores condições quer físicas, quer mentais somos capazes de continuar a brilhar fazendo o que mais gostamos! Simplesmente adorei o filme.. aconselho vivamente, vale a pena!

sábado, 17 de outubro de 2009

Um momento!



Há momentos que parecem curtos mas que na verdade permanecem durante muito tempo na nossa mente. São momentos eternos e com um significado especial… Hoje foi um desses momentos. Momento de aproximação instintiva, de olhar cativante e sorriso de cumplicidade. Um momento simples, inesperado e carregado de energia. Tal como tu e eu! Minutos intensamente vividos, sangue percorrendo as veias com um autêntico fervor, mistura de euforia e respirar passivo. Um momento com sentido próprio no meio da confusão… Ligação mágica de lábios que entregam e recebem de olhos fechados a autenticidade de um instante desejado. 
Porque há momentos que valem mais do que uma eternidade!
Porque há momentos que são únicos e que permanecem...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

16 de Outubro!


Não faço questão de perceber qual o motivo principal de hoje ter sido um excelente dia. A data em si já me aguardava um dia especial para compartir a dois. Um dia imerso em tantos momentos anteriores e colapso em desejos entre cruzados nos olhares de alguma eterna adoração. É um dia que aumenta incessantemente a nossa expectativa de um caminho ainda por descobrir. A retrospecção deste 1º ano e poucos meses ganha vida quando olho para atrás e visualizo as fotografias. Aquelas mesmas fotografias que ilustram em um “flash memorial” toda uma evolução. Increívelmente, através delas consigo aceder aos ápices de um trabalho contínuo; consigo ver o resultado final dos momentos gratificantes marcados por uma profunda compreensão, dedicação, delicadeza e amor mútuo inarrável. Uma história que começa quando aparentemente tudo estava perdido, é um começo com data específica mas com um fim indefinido...

Se tivesse que pedir um desejo, o meu único desejo é que, mesmo nos momentos mais difíceis, a chama desta luz continue sempre acesa.
Desejo mais do mesmo!
Simplesmente, que não existam margens para criar faltas nem de um lado, nem do outro. Desejo firmemente que nos momentos de maior solidão acreditemos que existe “algo”, mais além da nossa própria percepção, capaz de estar sempre ao nosso lado; algo invisível que continua existindo para dar-nos o apoio e a força que mais precisamos.

Porque hoje é um dia para memoriar..
Hoje quero desejar mais do mesmo!

Fim-de-semana!



Há coisas que por vezes me deixam de boca aberta. Eu não percebo porque algumas pessoas com boas capacidades para desempenhar, desenvolver e concretizar as suas próprias ideias acabam aproveitando-se das ideias dos outros. É porque é mais fácil? Poupa-se tempo? Ganha-se menos esforço?
Desde o inicio tem sido um autêntico desafio encaminhar a minha tese. Por diferentes motivos sempre encontro obstáculos que me impedem seguir em frente. Esta semana, a proposta do ano: “fazer a minha recolha dos dados em parceria com “alguém” que não conheço de lado nenhum, que não tem a mais remota ideia do trabalho que eu tive que fazer até agora e que ainda por cima não estava a propor nada de novo para o seu estudo”. É giro, não é?
Foi esta a proposta:
"Tenho uma boa notícia para si! Aqui esta o X, quer fazer um estudo muito parecido ao seu. Tal vez poderiam ajudar-se mutuamente, fazer uma recolha de dados em conjunto, utilizar os mesmos questionários, a mesma amostra, a mesma metodologia e depois no fim fazerem análises diferentes dos resultados. Pode apresentar ao X aquilo que já tem feito!"

Devo dizer que fiquei sem palavras depois desta introdução, mas lá fui eu.. expliquei o que tinha feito e apresentei o meu estudo ao X da melhor forma possível, mas com toda a indignação que possam imaginar - no meu interior só pensava - Isto só me acontece a mim!
A famosa reunião acabou mais depressa do que esperava e no fim troquei algumas impressões com o “X”. Perguntei directamente o que é que ele pretendia estudar? Quais os instrumentos que queria aplicar? Qual a pesquisa bibliográfica que tinha feito? Quais os seus interesses?
O fantástico disto tudo é que o X não tinha nada em mente, não fazia remota ideia o que queria estudar e achava demasiado “giro” o que eu já tinha decidido estudar. Além disso, colocou as suas condições desde logo - "eu trabalho até às 16h, mas depois dessa hora podes contar comigo para irmos às escolas, fazer a recolha dos dados e encontrar-nos para tudo o que seja preciso" - Digam-me, é giro, não é? Agora só me pergunto, afinal quem é que, tendo em conta estas condições, iria trabalhar mais, ele ou eu?
Afortunadamente consegui dizer “não” a esta proposta absurda. Quem é que acha que se podem fazer duas análises diferentes se ambos estudamos exactamente as mesmas variáveis, da mesma forma e com os mesmos instrumentos? Isto não faz sentido para mim, é um absurdo!! Tantas coisas que se podem estudar e ele queria fazer algo exactamente igual. Não era para aproveitar-se de mim? Sejam sinceros...
Finalmente chegou o fim-de-semana e posso começar por dizer que mais da metade dos obstáculos que tinha no inicio agora são apenas parte de uma longa história para contar. A boa noticia para este fim-de-semana é que já tenho a autorização do Ministério de Educação para avançar com a recolha dos dados nas escolas públicas e que, após o ridículo desta semana, irei continuar sozinha na minha tese sem a colaboração do X.
Bom fim de semana! :)

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

É giro, não é?

Se tivesse que descrever os últimos dias numa palavra eu diria "Sobrevivência".
Por incrível que pareça tem sido um autentico desafio à minha sobrevivência estas últimas semanas. Isto de estar a pedir autorização nas escolas do ensino português para passar inquéritos e questionários tem muito que se lhe diga. 
Primeiro, para quem não está informado e falsamente iludido, esta não é a tarefa mais fácil que alguma vez pensei que poderia ser.
Segundo, concordo plenamente com os parâmetros que existem actualmente para garantir a qualidade dos questionários que se passam por diversos motivos nas escolas; pois muitos desses questionários não possuem uma validação à população portuguesa e até carecem de propriedades psicométricas adequadas para serem utilizados. Mas e que me dizem dos instrumentos que já passaram por mil processos para ficarem validados e com boas qualidades psicométricas? O Ministério de Educação (e ainda bem), pensou na sensibilidade desta questão apresentado algum rigor para o trabalho que deve ser dado à recolha de qualquer tipo de informação nas escolas, mas esqueceu-se de uma coisa muito importante. Esqueceu-se de que há instrumentos que já passaram por muitos processos de qualidade e que este tipo de requalificação só dificulta a vida de quem tem prazos para cumprir numa Tese de Mestrado... 
Terceiro, quem está deste lado a fazer um estudo com princípios eticamente correctos sabe perfeitamente que não é nada justo ser "mal-tratado" pelas próprias instituições de ensino, simplesmente, por desconhecer quais os procedimentos burocráticos que devem ser seguidos. 
Nesta semana tive uma dose de insensibilidade por parte de um director mal-educado, que depois de tanto dizer que não estava disponível, finalmente decidiu atender-me para descarregar comigo toda a sua irritação e mau génio. Sim, amigos por incrível que pareça não fui atendida como eu esperava e apenas me viu encarregou-se de posar sobre a secretaria montes de papéis, fazendo questão para eu ver quais as leis que existem e que "devem" ser cumpridas neste pais. Ahh.. e além disso, bastou um comentário para desqualificar-me como pessoa, sublinhando que "eu", estudante de psicologia, devia saber "estar" melhor informada. Fiquei verdadeiramente de boca aberta :O
Agora, só me restam falsas esperanças coladas no tecto do meu quarto para conseguir a autorização pelo Ministério de Educação (com algum tempo de manobra) para poder aplicar questionários nas escolas. É giro, não é?

domingo, 4 de outubro de 2009

A história da Joana...

Hoje quero contar-vos a história de:
Joana, uma criança de apenas 11 anos de idade que gostava de ver as revistas  que a mãe comprava, lia cuidadosamente todas as dicas sobre saúde e beleza. Há alguns meses atrás a J. começou a sentir-se infeliz com seu aspecto, comparando-se constantemente com as lindas modelos das revistas. Numa linda manhã a J. passou a anunciar publicamente aos pais que estava demasiado gorda e que ia começar a fazer dieta. Os pais não levaram esta proclamação muito a sério, pensando erradamente que a Joana seria incapaz de manter uma dieta. Aos poucos dias os pais começaram a ficar aborrecidos pela forma como a filha escolhia todos os alimentos e participava na sua preparação. De facto, a Joana ficava zangada e perturbada sempre que a mãe cozinhava enquanto ela não estava; esta situação levou aos pais ficarem cada vez mais preocupados, parecendo mais fácil deixá-la fazer o que queria do que apreciar os gritos e discussões que começaram a ter lugar todos os dias à noite. Actualmente, J. ajuda a servir as refeições, mas come muito pouco; faz comentários negativos sobre si própria; procura pesar-se duas ou três vezes por dia e qualquer encorajamento por parte dos pais para comer mais comida acaba em birras e lágrimas acompanhadas por gritos: Sou demasiado gorda, sou um nojo!
Este exemplo mostra como as crianças podem sofrer desde muito cedo problemas alimentares graves, que se manifestam essencialmente pela preocupação extrema com o peso e a imagem corporal, uma visão distorcida do seu corpo e uma opinião muito negativa de si próprias, para além de se alimentarem de forma inadequada. É de notar que as crianças com esta problemática são cada vez em maior proporção, são crianças com uma tendência perfeccionista e com uma inclinação para alcançar objectivos muito exigentes, trabalhando duramente para os alcançar. Contudo, este tipo de comportamentos alimentares não têm muita lógica, são as crianças que pensam que são gordas quando são magras e sentem que são fracassos quando, frequentemente, têm êxitos. 
(A boa noticia é que Joana está actualmente a receber ajuda para tratar este problema alimentar... A recuperação é gradual, um processo dolorosamente lento para quem a vê cada vez mais magra e com uma visão distorcida da realidade...)   

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Respirar fundo..

Se já no ano passado estava prestes a perder a minha vida social, este ano é que vai ser por completo. Agora nem tempo para um café no meio da tarde... os minutos evaporam-se no tempo e passam a uma velocidade quase imperceptível. É apenas uma ilusão, eu sei.. vemos o tempo andar mais depressa do que nós próprios e isso assusta-nos terrivelmente! 

Há poucos dias comecei formalmente o ano lectivo, algo muito diferente dos outros anos, trata-se do último ano no curso de Psicologia. Tese e estágio... Com apenas uns dias de ter começado já tenho imensas coisas para tratar, escrever, fazer, ler e principalmente organizar. Se alguém entrar no meu quarto nesta altura ficaria tão escandalizado quanto à minha mãe. Parece que a vida de um estudante no seu último ano de Psicologia é assim mesmo.. é um ano que de certeza absoluta os melhores ensinamentos serão aprender a respirar fundo vezes sem conta! Admito que sou lenta e tenho muita paciência, mas gosto de levar as coisas ao meu próprio ritmo e quando as coisas andam mais lentas do que eu, isso desespera-me ainda mais do que qualquer outra coisa. 

Hoje foi um dia que começou ao contrário e acabou
exactamente ao contrário.. 
um dia para desesperar, emocionar-se e desiludir-se
Detesto este jogo nas minhas motivações que
por vezes deixa-me sem forças!

sábado, 26 de setembro de 2009

Frase #3



Há dias em que somos realmente surpreendidos pela vida. Por diversos motivos, todos temos segredos, coisas que só nos pertencem a nós próprios e que de modo algum gostamos de partilhar com certas pessoas. Temos direito a ter segredos e a comparti-los só com quem desejamos. Temos o livre arbítrio de decidir o que queremos contar ou não contar. Hoje aprendi que não podemos permitir que o medo nos invada e não nos deixe viver. Hoje aprendi que os grandes segredos só podem ser descobertos por acaso, sabem porque? Porque...        
"Aquilo que mais secretamente tememos acaba sempre acontecendo"
Albert Camus - Escritor

domingo, 20 de setembro de 2009

Continuamos a crescer..



Há dias para reflectir sobre nós e o quanto mudamos. Somos matéria vida em constante metamorfose - não só física mas também intelectual e emocionalmente. Em dias como hoje é que damos conta do quanto crescemos, somos capazes de ver as mesmas situações, os mesmos desafios, as mesmas encruzilhadas, os mesmos sentimentos de alguns anos atrás de uma forma completamente diferente. Mudamos! Mudamos sem nós próprios nos apercebermos disso mesmo. Hoje sou capaz de assegurar nas minhas mãos alguns pedaços de histórias, recortes de momentos consolidados no tempo e argumentos válidos que pensei absolutos para vida inteira, agora cada vez menos coesos. A vida se transmuta e as vezes até parece outra quando compartida e continuada a dois… há dois anos atrás o rumo da minha vida tinha provavelmente outra direcção; hoje, o rumo é aquele que ambos olhamos na mesma direcção. 
Estava sentada ao teu lado, 50cm de distância dos teus olhos... 
foi assim como me apercebi do quanto crescemos em conjunto, 
foi assim como me apercebi da geometria da nossa relação!

sábado, 12 de setembro de 2009

Frase #2



Quantas vezes sonhamos durante uma semana? Quantas vezes sonhamos ao longo de um mês? O que é que sonhámos? De que forma interpretamos o que sonhamos? São sonhos coerentes?
1/3 parte das nossas vida é passada a dormir. Esta função da natureza humana tão importante nas nossas vidas pode ter, segundo diferentes autores, objectivos diversos simultaneamente. Para os antropólogos, os sonhos representam um passeio nocturno da nossa alma; para os biólogos, os sonhos permitem manter o nosso cérebro em alerta e vigorizado; para os fisiólogos, os sonhos permitem consolidar as aprendizagens e os processos de memória; e ainda encontramos os psicanalistas que consideram que… 
"Um sonho é a tentativa de satisfazer um desejo"
- Sigmund Freud - 
(Fundador da Psicanálise)
Pessoalmente, considero que sonhar é um processo misterioso mais interessante que o próprio estado de vigília. No sonho somos capazes de ver um gato sem cabeça, um familiar já morto com vida, uma árvore com rosto, etc. Mistura-se realidade com irrealidade, coisas possíveis com outras impossíveis... Tal como quando nos afastamos do mundo exterior e fechamos a porta do nosso quarto para estudar, de igual modo a mente parece abstrair-se do mundo exterior para começar a jogar no mundo do sonho. São os desejos e as impressões guardadas lá dentro capazes de nos fazer experimentar e sentir tanto o mundo exterior como o interior. É incrível... parece como se sonhássemos que estamos num jogo em que a nossa mente nos faz sentir num mundo bastante real. Adoro sonhar e mais ainda quando sou capaz de sonhar acordada! 

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Agradecer!



Como é que o mundo chegou a ser aquilo que é actualmente? Poderíamos discutir uma infinidade de aspectos, mas a verdade é que o mundo é uma sucessão de intermináveis manchas de tinta (tal como o Teste de Rorschach). Algumas pessoas vêem coisas formidáveis; outras coisas feias e horríveis, mas o mais frequente é que tanto umas como as outras vejam coisas correntes e habituais. Todos concordamos que temos as nossas próprias percepções, sentimentos, opiniões e memórias. Quando alguém põe o juízo pela frente, podemos sentir-nos ofendidos com qualquer coisa completamente natural. Se eu tropeçar com uma pedra e os meus dedos ficassem lastimados até o ponto de chorar e alguém me dizer, “Vá, isso não foi nada! deixa de dramatizar” – eu sentir-me-ia ofendida. Por outro lado, se eu começo a rir-me do acontecido e alguém me reprochar, “Isso não tem graça nenhuma” – eu também sentir-me-ia ofendida. Dar “graças” não exige que censuremos as nossas percepções, opiniões e sentimentos; não exige ver sempre jardins quando na verdade vemos coisas desagradáveis. É importante não esquecer que este mundo é uma sucessão interminável de manchas de tinta que podemos voltar a ver sempre que queiramos. A nossa memória nunca acaba… Por vezes, olhando para trás, encontramos algo pelo que podemos agradecer. Acreditem que vale sempre a pena saborear e apreciar o prazer de agradecer pelas vivências pequenas e agradáveis que passaram desapercebidas no meio das manchas de tinta. Já é costume minha agradecer todos os dias pelo que tenho e não tenho. Muitas vezes, aquilo que temos é o que precisamos! Se nunca agradeceram nada, proponho-vos que façam um exercício: 
Dia 1: Agradeçam pela comida que comem. (Não modifiquem a alimentação habitual por isto).
Dia 2: Agradeçam pela casa, apartamento ou lugar onde dormem.
Dia 3: Agradeçam pelas pessoas que amam ou apreciam. 
Dia 4: Agradeçam ao seu colega, amigo(a) pelos momentos vividos. 
Dia 5: Agradeçam por qualquer “bom momento” que tenham tido na vossa vida. 
Dia 6: Agradeçam pelos pequenos prazeres.  
Dia 7: Agradeçam pela música que podem ouvir. 
Dia 8: Agradeçam pela oportunidade de poder obsequiar um sorriso todos os dias.
Dia 9: Agradeçam pelas pessoas honradas, inteligentes, bem-intencionadas que existem no mundo. Limite-se a adverti-las quando sejam conscientes da sua existência.   
Dia 10: Agradeçam todos os dias por terem acordado!!
Simplesmente agradeçam...

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Mira la esencia, no las apariencias


No es un mandamiento ser la diva del momento (wow)
Para que trabajar por un cuerpo escultural,
A caso deseas sentir en ti todos los ojos,
Y desencadenar silbidos al pasar...

Mira la escencia, no las apariencias (x2)

El cuerpo es solo un estuche y los ojos la ventana,
De nuestra alma aprisionada (oye)

Mira la escencia, no las apariencias (x1)
Que todo entra por los ojos dicen lo superficiales,
Lo que hay adentro es lo que vale

Siento en el aire, un aroma espiritual
Mensajeros halados intentando aterrisar
Si abres el estuche lo que debes encontrar
Es una joya que te deslumbrara (hay pero)

Mira la escencia, no las apariencias (x2)

90-60-90, suman dosientos cuarenta,
Cifras que no hay que tener en cuenta (oye)
Mira la escencia, no las apariencias (x1)
No te dejes medir, no te dejes confundir alusate haste valer
alusate haste valer (x5)

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Frase #1



Hoje dou início a um novo espaço. Quero dar voz às frases célebres dos grandes pensadores, escritores, poetas, cantantes, empresários, políticos, visionários e entre outros. Um repertório de frases que poderão descrever da melhor maneira uma atitude, uma circunstância, uma acção ou um simples sentimento do meu dia-a-dia!
Porque hoje quero reflectir sobre isto…
 “O pensamento é a semente da acção”
- Ralph Waldo Emerson -
(Escritor, filósofo e poeta estado-unidense)
Quantas vezes ficamos esperando que a nossa vida mude? Se nós próprios podemos gerar a mudança que tanto desejamos, porque é que ficamos a espera? Somos responsáveis daquilo que pensamos e como tal podemos assumir um papel mais activo na produção de pensamentos que geram mudanças positivas. Porque os pensamentos influenciam os comportamentos, porque os comportamentos influenciam os pensamentos... não há limitações para isso não acontecer. Basta juntar desejo + vontade + pensamento para gerar um sem fim de oportunidades de mudança.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Cleaning!


Há dias em que não nos apetece sair de casa... só queremos ficar dentro dela, naquele cantinho reconfortável do nosso quarto, naquele espaço que nos faz pensar e pensar sem parar. É assim como damos conta de nós pensando na vida, pensando nos novos projectos, nas mudanças a implementar, nos desafios, nas vantagens, nas virtudes e nos defeitos que temos que carregar. Foi um dia que começou com a simples vontade de organizar, arrumar, limpar e deixar a desordem das férias para atrás… é tão difícil recomeçar! Hoje constatei um dos meus princípios mais básicos… limpar é um acto que me liberta profundamente e mais ainda quando sou capaz de deitar fora tudo aquilo que por algum extranho motivo guardei no armário, nas gavetas ou mesmo naquele cantinho invisível do meu quarto... 

Há dias para tudo, hoje foi um dia para limpar
e deitar fora tudo o que já não presta!

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Estou assim…



Com vontades acrescidas de um bom banho; daqueles majestosos em que saio a pingar água até chegar ao meu quarto; de esfoliar com açúcar todo meu corpo; de pôr pepino nos olhos; de deitar-me e pôr aquele creme de bebes que tanto gosto (Johnson’s Baby – bedtime lotion); pôr os pés em água morna com umas gotas de essência de rosas; pintar as unhas sem muita dificuldade; usar uma maquilhagem nova e pôr aquele perfume que mais gosto; em definitiva, hoje estou com vontades de usar aquela saia que por complexo nunca usei...
Estou com vontades acrescidas de algo diferente!
Hoje é o dia…

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

(In) Real



Hoje “Ella” em busca daquilo que lhe acontecia chegou a conclusão que só pode estar alucinando. Dizem que alucinar é o mesmo que ter visões ou sensações não reais produto da mente. Será que “Ella” foi capaz de alucinar por gostar muito de uma pessoa? A verdade é que “Ella” viu a silhueta dessa pessoa, sentiu o seu perfume e ouviu palavras sussurradas ao seu ouvido. “Estou alucinando contigo?” – pensou “Ella” no meio da noite. Surpreendida, o seu coração batia aceleradamente; o assombro invadiu os ossos congelados de medo. “Ella” pôs-se a pé, olhou de um lado e do outro.. o seu quarto estava vazio (“El” já não estava aí), ficou sentada a espera que voltasse aparecer mas isso não aconteceu… “El” só lhe deixou uma experiência insensata e carente de sentido comum.  
Cá para mim todos alguma vez na nossa vida
alucinamos de alguma maneira
Terá “Ella” alucinado?

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Me acompanhas?



Me acompanhas ou te acompanho? Afinal, tudo depende do lado em que vemos o assunto? Me acompanhas ou te acompanho? Deixas-me tocar o céu contigo? Me acompanhas na aventura? Me acompanhas na tristeza? Me acompanhas na solidão? E na ansiedade? (Será que me acompanhas?) "Muitas vezes olho para ti, estátua de gesso imóvel, homem com rosto de mulher em sofrimento, ser supremo Todo-Poderoso (Será que me acompanhas?) Somos marionetas do teu desígnio, como um artista moldas o caminho, dás pistas e nós simplesmente confiamos em ti..." Afinal é decisão própria ou és tu que, por meio da nossa intuição, te manifestas?
Por vezes tomar uma decisão é difícil…
mas de alguma ou outra maneira somos
 
sempre acompanhados e guiados misteriosamente!
És tu que me acompanhas?

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

"Ao mal tempo, boa cara"?



Há dias que parecem começar mal. Parece que acordamos com o pé esquerdo e a partir daí sentimos.. temos a fiel convicção de que tudo, absolutamente tudo o que fazemos é errado. A verdade é que podemos não estar fazendo as coisas mal, mas nós próprios sentimos o contrário... Quantas vezes acordamos e tentamos sorrir? Desejamos dar “ao mal tempo, boa cara” mas sabemos que há algo que nos impede de o fazer? Quantas vezes, mesmo sabendo a realidade apenas ignoramos? Parece que quanto mais desejamos ter um bom dia tanto mais o tempo se vira ao contrário… Hoje foi um dia desses… um dia em que o coração fica cada vez mais apertadinho e sentimos que chegamos ao limite de uma situação… Já não conseguimos aguentar sozinhos e pensamos – toca mudar e fazer valer o que somos como pessoas – olhamos para trás, vemos tudo o que fomos capazes de fazer e sentimos que ainda estamos a lutar como desde um começo. Simplesmente há dias em que sentimos alguma frustração e desanimo..  
Há dias para tudo e hoje foi um dia destes…
Um dia difícil de passar

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Depois de duas semanas...

Peço desculpa, tenho andado desaparecida… A verdade, os últimos dias têm sido uma espécie de retiro espiritual. Dias muito bem aproveitados com momentos para tudo (caminhadas matinais, labores domésticas, arrumações, cinema, compras, fotografias, praia e muitos passeios…); dias perfeitos de descanso e silêncios; dias suspensos no tempo; dias que morrem felizes; dias para falar bem alto; dias para os velhos amigos; dias para cantar sozinha; dias para ter um espaço próprio; dias que sem duvida fazem das férias umas óptimas férias! (Não me posso queixar!) Têm sido dias que por estarem a acabar já me fazem sentir saudades antecipadas…
Com energia, disposição e um espírito renovado,
hoje sinto que a minha vida esta cheia de ciclos intermináveis..

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Falta um dia...



As férias acabaram e apenas falta um dia e poucas horas para te ver. Sim, nestas férias também estive a desejar este momento. Estou contente, algo ansiosa e completamente segura de que nada mudou entre nós os dois. Esta última noite de férias-de-verão é ligeiramente diferente. Hoje estou aqui à meia luz, completamente sozinha, com a janela aberta e sentada no chão; estou lendo um bom livro e procurando deleitar-me entre folhas com um cheiro a pétalas de rosa. Este cheiro me acompanha, me transporta no tempo e me faz lembrar momentos diversos, aquele último momento antes de partir... tenho por costume deixar pétalas de rosas entre as folhas dos livros e no fim de cada leitura sou capaz de evocar um beijo, um abraço ou apenas um silêncio. A verdade é que a memória detém o tempo e me faz sentir uma espécie mórbida... estou pensando em ti.
A distância congela e clausura momentos inesquecíveis;
eu simplesmente sinto saudades…
Este dia acaba com uma bebida ao meu lado e 
a sensação de que falta demasiado pouco para voltar a estar contigo.
Acredita, já falta pouco :)

domingo, 2 de agosto de 2009

Leche Merengada

Hoje quero apresentar uma das bebidas que com o calor próprio deste verão tem conseguido fascinar e conquistar o meu paladar. Sim, é verdade... uma das bebidas que pela sua suave degustação e facilidade em servir tem sido um complemento ideal nestas férias de verão. Aconselho vivamente a beber e servir bem frio com um toque especial a canela.

Ingredientes:
- Leite
- Casca de Limão
- Açucar
- Canela
- Gelo
- Claras de ovo - em ponto de neve (opcional)


Como preparar:
É muito fácil de preparar, devemos pôr numa jarra o leite, o açúcar e a casca de limão. Colocamos por último o gelo (suficiente) e se preferirmos podemos adicionar claras de ovo (em ponto de neve). As claras apenas darão uma consistência menos cristalizada e é opcional. Na jarra vamos passar a velocidade máxima durante alguns min; com isto os ingredientes ficaram melhor integrados na bebida. Deixamos no frigorífico e servimos com um toque de canela.

Experimentem "Leche Merengada"

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Falar de relacionamentos...

Vou começar pelo mais básico; para haver "relação" são necessários dois elementos capazes de interagir. Uma espécie de composição em sintonia, com qualidades diferentes, mas que encaixam e que se complementam por algum motivo. Todos nós desempenhamos diferentes papéis na nossa vida e nos relacionamos de diferentes formas com o entorno. Vamos pela vida representando o papel de filha(o), irmã(o), namorada(o), amiga(o), profissional, desportista. Utilizamos diferentes “faces” e flexibilizamos o nosso funcionamento em conformidade para cumprir com as funções de cada uma delas. Acredito que independentemente da natureza de uma relação, ela necessariamente obedece a um princípio básico... Existe sempre um motivo para relacionar-nos. 
Uma das coisas que não consigo perceber é porque algumas relações, supostamente, “amorosas” são movidas por outras componentes e não pelo verdadeiro “sentimento” de amor. O que significa sentir “amor” por uma pessoa? O que significa estar namorados? Quando oiço falar de relacionamentos falhados, pergunto-me, o que é que aqueles dois esperavam um do outro? Afinal, o que é que sentiam? Como é que algumas pessoas são capazes de avançar com um relacionamento sabendo que não “amam” e, em vez disso, consideram a posição social, os benefícios secundários que podem tirar daquela pessoa ou incluso chegam a acreditar na fantasia de que algum dia... se calhar... tal vez num futuro... poder amar a essa pessoa. Tenho vindo a ser testigo de relacionamentos que surgem também apenas pela necessidade brutal de não ficar sozinhos. Dois indivíduos que por medo da solidão juntam-se para criar um caos. Isto não faz sentido na minha cabeça. Há alguns relacionamentos que começam assim, correm com sorte e evoluem, outros, simplesmente fracassam. Penso que não vale a pena arriscar tanto… Se querem arriscar, arrisquem no vosso próprio descobrimento de emoções. Só assim, encontraram o sentido de amar alguém…  
Aconselho vivamente “amar” alguém
depois de viver toda classe de momentos…
bons e menos bons.
Lembrem-se que nem sempre estamos no topo,
muitas vezes nos momentos “menos bons” é que damos conta do que sentimos
“Dancem a dois mas antes encontrem o sentido da dança”
O fundamental é invisível aos olhos - Antoine de Saint-Exupéry

terça-feira, 28 de julho de 2009

Em Zaragoza..

Com 40 ºC cheguei a Zaragoza (Aragón). Cidade espanhola que me cativa sempre que aquí venho. Um largo dia agradável de viagem, seguido por um excelente almoço às 16h. Sem duvida, uma experiência única para quem gosta de viajar, passear e fazer paragens oportunas para deleitar-se com uma linda paisagem, gastronomia e cultura.
Uma das coisas que experimentei desta vez e gostei foi uma bebida composta por 3 copos de vinho tinto seco, refrigerante de limão o mais suave possível ou água tônica, 3 rodelas de limão e gelo. Sabem do que estou a falar? "Tinto de Verano". Um Cocketail que aconselho nesta época do ano.
Toca aproveitar duas semanas ao máximo..
Aproveitem!

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Washing the car...



Estranha sensação de lavar o carro... Foi num dia de chuva, muita água, sabão e uma esponja. Cada parte do carro foi meticulosamente esfregada com um esforço bem sucedido.. A verdade, lavar o carro deixou-me uma estranha sensação... Deixou-me a sensação de Libertação. Acho que aprendi uma nova forma de descontrair e libertar energias. Adorei não só por isso, mas também porque estava em boa companhia e com música a coincidir! Adorei...
Nota: o carro estava molhado no trajecto até casa... mas isso que interessa? Na garagem sequei e ficou como novo.. 
Lavem o vosso carro mais vezes, mesmo quando esteja a chover
Sintam o prazer de limpar e ser livres nesse acto! :)

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Dinero en el mundo


A veces me pregunto cómo sería este mundo sin el dinero? Un instrumento que transforma, contamina y nos vuelve cada vez más consumistas. Créanme, el dinero transforma a las personas en monstros del mercado. Vivimos en un mundo con dos extremos de una misma realidad; donde quiera que vayamos hay algo para comprar y algo para vender; por donde quiera que miremos hay necesidad de hambre y hay necesidad de caprichos. Un mundo dividido que busca propósitos diferentes y que pierde su rumbo. El sentido de la vida es cada vez más oscuro; la lucha por el poder crece y no es producto de nuestra imaginación… Basta encender el televisor y ver inevitablemente la disputa entre los más fuertes y los más débiles; los primeros, por tener dinero y los segundos, por ser más pobres. Señores, este es el plato principal de las noticias de hoy en día y lo que más lamento es que todos sabemos lo cuán difícil resultaría para cualquiera no depender de ese material dañino que mueve esferas en el mundo con grande facilidad. Lo que más lamento es que nosotros sabemos lo cuán asqueroso el dinero puede llegar a ser pero no podemos hacer absolutamente nada por cambiar las reglas del juego. 
Gracias a Dios, el amor y el sentimiento verdadero 
no sé compra ni se vende!
Gracias a Dios, el amor no es un capricho
y solo se dá y se recibe cuando realmente se quiere!
Que equivocadas están las personas que piensan
que teniendo dinero lo tienen todo!
Cuando será el dia en que empezaremos a vivir más y a luchar menos por el dinero?

terça-feira, 14 de julho de 2009

"Beringelas à vinagreta"

Os que me conhecem sabem que adoro comer vegetais, sempre que bem preparados claro! Uma das minhas receitas preferidas é "Beringelas à Vinagreta". Quem ainda não experimentou e gosta de experimentar coisas novas... cá vai o modo como isto se faz! É muito simples…  

Ingredientes:
- 10 beringelas
- Sal
- Azeite de Oliva
- Alho (cortado em pequenos pedaços) 
- Vinagre
- Pimento vermelho (cortado em tiras) 
- 2 Folhas de Laurel 

Modo de Confeição:
Descascar e cortar as beringelas em pequenas tiras* Estas são levadas ao lume com água a ferver junto do pimento vermelho e as folhas de Laurel. Depois de cozinhado isto, retirar do lume e deixar, aproximadamente, duas horas a escorregar o líquido que as beringelas por natureza desprendem. Colocam-se as beringelas num recipiente e adereçar com sal, azeite de oliva, alho e vinagre. Há quem goste de pôr pimienta. É opcional! Aconselhasse sobretudo a conservar num frasco de vidro com tapa no frigorífico. 

Abstinência de Palavras aconselha - acompanhar com pão integral tostado, arroz branco, saladas, atum, massas e com tudo aquilo que acharem possa resultar num bom gosto ao vosso paladar.  

*Atenção: A beringela depois de cozida fica reduzida e com muita água, por isso, aconselho a cortarem as beringelas em tiras pequenas mas não muito pequenas, senão, ficam extremamente reduzidas depois de cozidas.

Um beijo..


Terá sido uma questão de mero impulso? Com o carro desligado e depois de um delicioso passeio estava eu frente ao volante. Incrível… Tinha tido uma bela condução. Tu depois de abrir a garagem chegastes ao pé da minha porta, abriste-a e começastes de seguida a explicar cada detalhe dos movimentos realizados por mim. Parecias concentrado e enquanto realçavas aspectos que considerastes limpos na minha manobra, totalmente relaxado, buscastes o espaço entre a porta e o banco principal do carro… Depois de te sentares, continuastes explicando…. Eu não ouvia absolutamente nada. Em vez disso, olhava para ti. Naquele espaço minusculo, observava cada expressão, cada movimento dos teus braços, cada articulação dos teus lábios, cada delicadeza que imprimias nas palavras que pronunciavas. Prestava atenção para cada olhar precipitado sobre mim, os quais conjugavam a necessidade de te sentires mais próximo. Aos poucos te apercebestes que as tentativas de convencer-me do meu bom trabalho na condução eram escusadas e que naquele momento algo diferente tinha que ser dito/feito. Lentamente a tua voz foi desaparecendo enquanto olhavas para mim e os meus lábios procuravam encontrar a relação perfeita entre os dois…  
Foi assim como lentamente roubei um beijo dos teus lábios… e tu adorastes!

sábado, 11 de julho de 2009

Um abraço?

Conhecem a sensação de um abraço confortante. Conhecem esse abraço que vos deixa com uma doce sensação à flor da pele? Conhecem esse abraço que transmite alegria e uma emoção inexplicável? Conhecem esse abraço que vos deixa com um sorriso de felicidade? Certamente devem conhecer este tipo de abraços… Certamente já ouviram falar da terapia do abraço. A autora, Katheleen Keating diz que a sociedade actual vive cada vez mais na solidão. A tecnologia é importante… mas o carinho e a expressão do mesmo é cada dia mais importante do que qualquer outra coisa. O simples acto de abraçar é uma das formas possíveis de mostrar afecto e gerar uma sensação de bem-estar. 

Sabiam que o contacto físico pode aumentar a longevidade?
Pratiquemos mais o acto de abraçar...
Abraçar é saúde!
Adoro os teus abraços…

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Alguns momentos em silêncio...


Os dias passam com alguns momentos em silêncio. Quem me conhece sabe que adoro estar em silêncio... Adoro os colapsos na minha mente quando estou em silêncio. Adoro a complexidade dos silêncios que perpetuam a morte das memórias. Adoro estar em silêncio e acompanhar o “vai-vem” do vento. Adoro os silêncios que falam alto. Adoro os silêncios que não querem acordar. Adoro os silêncios que vivem captando à minha atenção nos teus olhos. Adoro os silêncios que, apesar de curtos, são aqueles que só posso ter ao teu lado. São silêncios que conjugam olhares, tacto, impressões e sorrisos de cumplicidade. São silêncios que nos aproximam e se tornam aliados ao nosso jogo limpo de sedução.   
Silêncios + Olhares= conduz a formação de impressões
Impressões + Tacto = gera momentos de maior aproximação
Aproximação + Sorriso = junta os nossos lábios e produz beijos mágicos 
.......

São os silêncios que começam tudo...
São os silêncios que só tu e eu percebemos!
São silêncios que começam e procuram intuitivamente
manter acesa a chama
Simplesmente adoro os nossos silêncios!

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Doenças do Comportamento Alimentar

Ultimamente tenho andado a fazer muitas pesquisas bibliográficas... ler livros, artigos, teses e documentos científicos que são do meu maior interesse. As perturbações do comportamento alimentar em crianças; um tema com pouca divulgação e, provavelmente, um campo de investigação ainda por desmembrar em Portugal. A verdade é que por trás estas leituras fascinantes, existe a minha especial atenção pela parte dos agradecimentos. Sim, aquela primeira folha que quase ninguém lê e que muitas vezes passa por desapercebida no meio da leitura flutuante que fazemos dos livros. Hoje tenho nas minhas mãos um livro que promete manter-me acordada durante a noite toda.

Quero apenas compartir com todos a parte dos agradecimentos deste livro... é fascinante! 

"Desejamos agradecer aos inúmeros colegas (demasiado numerosos para mencionar individualmente) com quem aprendemos muito ao longo dos anos. Sem as suas ideias e conhecimentos, não teriamos escrito este livro.

Estamos profundamente gratos a Rachel Chater, a nossa assistente editorial, pela sua eficiência, entusiasmo e capacidade de organização. Tornou a finalização desta obra muito mais fácil do que tínhamos previsto.

Diana, Princesa de Gales, interessou-se muito pelo nosso trabalho. Levantou consideravelmente o moral de todos os que a conheceram, jovens, pais e nossos colegas. Agradecemos-lhe por ter partilhado connosco o seu tempo e o seu entusiasmo por este livro que, infelizmente, não ficou concluído antes da sua morte".  

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Un cuento cortico para compartir...


Cierta vez, un hombre le pidió a Dios que le diera una flor y una mariposa. Pero Dios le dio un cactus y una oruga. El hombre quedó triste, pues no entendió por qué su pedido no había sido satisfecho.
Luego pensó: “Claro... con tanta gente que atender...” - Y resolvió no cuestionar más.
Pasado algún tiempo, el hombre fue a ver aquello que algún día le enviaron. Para su sorpresa, del espinoso y feo cactus había nacido la más bella de las flores. Y la horrible oruga se transformó en una bellísima mariposa.
No siempre lo que deseas es lo que necesitas.
Como Él nunca falla en la entrega de sus pedidos,
sigue adelante sin dudar ni murmurar:
la espina de hoy será la flor de mañana!

Cit in. "La culpa es de la Vaca" by Gutiérrez & Trujillo (2007) 

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Fechando um ciclo…



Na minha vida tenho aprendido que mais vale fechar um ciclo do que permanecer nele. Admito que é uma tarefa difícil. Fechar um ciclo significa reconhecer qual “o verdadeiro motivo” que faz com que desejemos “fechar” esse ciclo. Fechar um ciclo significa dar um novo rumo à nossa vida e deixar de fazer aquilo que constantemente nos magoa e nos mantém em sofrimento. Tenho aprendido que viver no passado não ajuda! Aceitar o passado, conviver com ele e criar uma nova postura, uma nova atitude, uma nova forma de enfrentar e dar cara àquilo que como troca estamos sistematicamente habituados a receber é uma das alternativas. Não estou a confundir… de facto, hoje fechei um dos ciclos importantes na minha vida e dei aço à uma perspectiva diferente. 
Há ciclos que tardam em ser fechados,
o timing certo foi hoje, tudo tem o sei limite e o seu verdadeiro momento…

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Um dia que começou cedo…



Foi com um nó na garganta e um estômago cheio de nervos que o meu dia começou. Foi um despertar inquieto que tentou acordar os minutos e despachar a ansiedade que um exame de condução desencadeia. Não sei como descrever a experiência de conduzir sob avaliação de alguém que supostamente teria que ter um olho apurado para encontrar falhas em qualquer parte. No inicio a experiência constituiu-se desagradável mas esta passou rapidamente… foi com confiança e segurança em mim mesma que assumi esta situação de avaliação. Confesso que fiz tudo da melhor maneira e provavelmente terei ainda muito para melhorar. Mas o mais importante de tudo é que... 
foi um dia diferente, decisivo e que acabou felizmente!
Já tenho carta de condução! ;)

terça-feira, 30 de junho de 2009

Olhando posturas...


É assim como por vezes me dou em doida observando as pessoas…

Não pretendo ser crítica, apenas quero distinguir dois aspectos que considero importantes. Confundir “postura/elegância” com “superficialidade” não faz sentido para mim. Na minha opinião pessoal as pessoas “com postura” não são necessariamente pessoas sem conteúdo ou altamente superficiais. Ficar com uma preocupação extrema sobre a forma como devemos mexer as mãos, como devemos sentar-nos, como devemos sorrir ou como devemos olhar ao nosso redor, pode ser um verdadeiro exagero. Contudo, cada dia aprecio mais a quem se interessa por perceber a linguagem própria do corpo… aquela pessoa que procura – mesmo inconscientemente – de perceber o que dizemos através desta linguagem e actua em conformidade. Sou persuadida por quem consegue incrivelmente exteriorizar através do cálido – frio do seu tacto. Sou admiradora das posturas, expressões faciais e olhares que em constante movimento transmite informações, sensações e ambições. São interpretações confundidas num mundo em que nem sequer há espaço para uma palavra.
Um conselho:
Prestem atenção àquilo que falam mesmo quando não estão falando!
Acreditem que alguns indivíduos podem interpretar sinais implícitos na nossa linguagem corporal sem nós termos consciência disso. Pensem no vosso corpo e assim estarão a pensar naquilo que realmente querem transmitir, uma coisa ajudará a outra.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Estou de férias…

Já não sabia qual era o sabor de acordar e ficar na cama sem pensar em nada... 

O que vou fazer hoje? – é uma pergunta retórica para quem esta de ferias. Não tenho planos mentais sobre o que devo fazer hoje, simplesmente acordo e espero que estes planos surjam no momento; planifico na hora e o mais importante é dizer que Sim a tudo! Posso descansar, relaxar, ler um bom livro, fazer exercício, sair com o meu namorado, ir ao cinema, ir as compras, descansar, descansar, descansar… Resumindo numa frase: Fazer a minha vontade! Soa tão bem… Acreditem que estava mesmo a precisar destas férias, até que em fim… Sem dúvida vou aproveitar ao máximo. 

É momento de carregar energias positivas e dar por encerrada uma fase na minha vida. Literalmente começou outra etapa e sinto-me feliz, sinto-me realizada, estou com a sensação de dever cumprido, sinto-me com saudades antecipadas das aulas, dos trabalhos e das horas mortas passadas na biblioteca sentada junto da minha grande amiga Zlati. Aquela amiga com quem caminhei desde o inicio do meu percurso e ainda me lembro do primeiro dia em que a conheci. Eram 11h, estávamos no CP3. Ela chegou justo à hora e perguntou se já tinha começado. Ficamos a espera á porta do anfiteatro e foi nesse momento que eu me apercebi que todas as coisas começam sempre à hora portuguesa. Ou seja, 1 hora mais tarde. Foram as boas vindas ao curso de psicologia. Eu aterrorizada com o novo sistema de ensino, com a nova cultura/língua e pensando nas dificuldades que teria em fazer bons amigos. Tal como eu falei na altura e a Zlati concordando comigo, o mundo no qual me encontrava era muito fechado em si próprio, individualista e as pessoas pareciam viver de aparências. Um mundo completamente desconhecido para mim, nunca vivi dessa maneira no meu pais. Ainda hoje em dia tenho dificuldades em aceitar isso, embora considere que a sociedade portuguesa tenha mudado um pouco. Desde então fomos caminhando de mãos dadas e acreditando mutuamente nas nossas capacidades para chegar até o fim deste curso. Eis que chegou o momento após 4 anos de voltar atrás e lembrar-nos deste primeiro dia. Estou satisfeita e agradeço a todos os que contribuíram ao longo dos 4 anos para que isto fosse também possível. 

Agora só posso dizer que… Estou de férias!!!

quarta-feira, 17 de junho de 2009

E se eu deixasse de existir?


Hoje tive contigo uma das conversas que nunca pensei ter alguma vez… Tudo começou por teres dito: “És ÚNICA, como tu mais ninguém…”
Fiquei a olhar para ti e pensei…
E se eu não existisse?
“Nem sequer CONSIGO pensar nisso,
o verdadeiro facto é que tu existes”
Convenceste-me com a tua resposta mas não conforme com isso perguntei…
E se eu "deixasse" de existir?
Ficastes em silêncio e com água nos teus olhos..
Eu simplesmente reformulei…
Não se trata de eu te deixar, é se eu deixasse mesmo de existir?
Ficastes a olhar para mim com ar sério e respondestes:
“Eu deixaria de existir também…”
Fiquei calada e de seguida perguntastes:
“O que é que esperarias que eu fizesse?”
Fiquei pensativa e com um nó na garganta respondi:
“Só esperaria que fizesses o que melhor achares…”
Notei no teu olhar tristeza pelo rumo da conversa… mas mesmo assim continuastes a dizer: “Penso que se na altura em que deixasses de existir tivéssemos filhos, não os deixaria sozinhos; cuidaria deles e lhe daria tudo o que tu seguramente gostarias, carinho e amor incondicional. Sei que isso seria o que mais gostarias independentemente do sítio em que te encontrasses; mas se não tivéssemos filhos eu também deixaria de existir, não imagino à minha vida sem ti. Sem ti, nada na vida faria sentido”.

Foi uma conversa real e com uma grande activação emocional...
Nunca sabemos de amanhã,
falar disto nunca está demais!
A verdade é que não somos eternos,
um dia mais tarde ou mais cedo deixaremos de existir!
PS. “no fundo, o que mais gostaria que fizesses é que vivesses por mim tudo aquilo que eu não consegui viver. Mas além disso, gostaria que um dia mais tarde, em que também deixasses de existir, possamos ver-nos noutra dimensão existencial…”

terça-feira, 16 de junho de 2009

"Ella" hoje ficou surpreendida..


Realmente consegues sempre surpreender-me pela positiva. Parece que já conheces cada milímetro do meu tacto, conheces o gosto do meu olfacto e a subtil impressão que dou aos detalhes com significado. Se tivesse que resumir o final deste dia numa palavra eu diria que “MEMORÁVEL”.
É o cuidado que tens em cada acção, pensamento e expressão emocional que fazem de ti um ser autêntico… Hoje confirmei algo importante; é o conjunto de pequenas coisas o que faz a verdadeira diferença; o que parece essencial não está na forma em que decidimos comunicar mas sim no conteúdo que existe na nossa comunicação.
"Ella” hoje chegou a casa como de costume mas foi surpreendida na sua rotina de sempre. "Ella" só pretendia chegar ao seu quarto e posar a bolsa no sítio de costume. "Ella" com ar completamente descontraído entrou na sua habitação e foi surpreendida por um perfume irresistível a rosas; por um momento sentiu uma espécie de calor e frio que a fez evocar um sorriso de cumplicidade. Falou alto em pró da melhor explicação – "Ella" sabia o que significava, na sua mente o nome de uma pessoa... entrando no seu quarto encontrou sobre a secretária umas orquídeas roxas que se inclinaram delicadamente para lhe dar as boas vindas. "Ella" não acreditava no que estava a ver; soltou novamente um sorriso nos seus lábios e procurou alguma nota junto daquelas preciosas orquídeas, mas não a encontrou! "Ella" só pensou: esqueceu-se do mais importante! Mas não… "Ella" estava engana, na cama se encontrava a prova irrefutável de que “El” não se tinha esquecido; duas rosas prendidas com um fio roxo acompanharam uma nota especial que descreveu à perfeição o significado de aquelas flores no seu quarto. E foi assim como "Ella" acabou o seu dia... pensando.
Adoro todas as formas que utilizamos
para expressar o que sentimos...
Adoro sem dúvida o cuidado e a ênfase que damos
a determinados significados.
Simplesmente, adoro-te!

sábado, 13 de junho de 2009

Thinking...

É verdade... a vida tem destas coisas e dá voltas também no sentido contrário. É curioso e completamente fascinante ver como algumas pessoas ao passarem por situações difíceis, nomeadamente, por doenças graves ou por estarem à porta da morte, são capazes de reconhecer o verdadeiro valor da vida e não só... mas também são capazes de dar valor às pessoas que estão e sempre estarão à sua volta; porque são filhos, porque são netos, porque são pais; porque há vínculos afectivos que ultrapassam a complexidade do pensamento e em situações destas só os aproxima ainda mais. Gostava de olhar para ti neste momento e ver os teus olhos; gostava perguntar-te o que é que se sente ter perdido tudo e agora tê-lo de volta? queria questionar-te acerca desta nova oportunidade que a vida te ofereceu para fazer as coisas de forma diferente?
Só espero que se assim for, saibas aproveitar…

sábado, 6 de junho de 2009

Hoje estou assim…

Com vontades de tudo aquilo que sei que não vou conseguir fazer, sentir, pensar… Hoje quero contrariar tudo… quero dizer adeus à minha gripe inesperada, quero um nariz que cheire, quero umas mãos que sintam a chuva a cair lá fora, quero uns ouvidos capazes de reconhecer aquela velha música que me faz sentir bem-disposta, quero olhar pela janela e ver os teus olhos, quero aquela fotografia que tantas vezes eu disse que não iria tirar, quero ir às compras, quero sentir-me perto de mim. Quero tudo diferente... quero quebrar as regras, quero comer chocolate, quero tomar baño durante horas, quero adormecer aborrecida em pensar a quantidade de coisas que tenho para fazer, quero simplesmente dormir, quero acordar por aquele delicado toque dos teus dedos. Não quero fazer nada do que tenho para fazer…. Quero fazer de tudo, menos Estudar!

terça-feira, 2 de junho de 2009

Homens de Chinelos...

Com todo o respeito que os cavalheiros se merecem, devo dizer que nos últimos tempos há algo que me tem causado graça e até tem capturado à minha especial atenção, até o ponto de andar a contar a quantidade de homens calçados de “chinelos”. Como se na praia estivessem é com maior frequência que nos últimos dias tenho assistido a especies masculinas assim… homens cujo calor parece ter chegado à cabeça. Este assunto tem muito que se lhe diga. Alguns acham uma coisa “gira”, outros que mostra a simplicidade do pensamento masculino, outros que é pelas circunstâncias do calor e depois há aqueles bem racionalizados que pensam ser uma coisa "muito sexy". Devo dizer e que ninguém se sinta ofendido com a minha opinião pessoal que um homem em chinelos deixa de ter aquilo que alguns chamariam de "boa presencia", de causar impacto masculino e acima de todas as coisas de desprender charme. Quero sublinhar a ideia de que hoje em dia existe uma grande variedade de sandálias cómodas e casuais que alguns cavalheiros com bom gosto podem vestir em contextos/situações mais formais. Mas, meus amigos... aqueles chinelos de plástico que fazem barulho e que deixam claramente perceptível a irregularidade do andar masculino utilizem só na praia ou se gostarem assim tanto apenas em casa..  

Não tenho mais nada para acrescentar… 
Só posso acabar por dizer que gostos não se discutem! :D

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Falaste, eu falei...

Falaste em magia, eu falei em verdadeiro…
Falaste em apoio, eu falei em união…
Falaste em delicadeza, eu falei em atenção…
Falaste em sintonia, eu falei em reciprocidade…
Falaste em coincidência, eu falei em destino…
Falaste em amor, eu falei em amor…
Falaste, eu falei…
Falaste, eu me identifiquei…
Falaste com pontuação, eu concordei...
Os teus lábios se juntaram e em silêncio ficaram...
Eu olhei para ti e instantaneamente sorri..
Tudo em milésimos de segundos ganhou sentido e as saudades acumuladas se dissiparam...

Há momentos que apesar de breves falam altos! Há momentos que precisamos de ter inevitavelmente... são momentos que captam a transparência de um olhar cativante e com significado, são momentos que ficam na nossa memória e apesar de serem instantâneos chegam a ser intensamente vividos. Tqm**  

terça-feira, 26 de maio de 2009

Prémio Blog Dourado...

Quero agradecer pela distinção Prémio Blog Dourado feita pelo blog Horas Impossíveis.

O mote de criação do prémio é o seguinte:
"É um prémio que homenageia os melhores blogs e tem sua simbologia nas cores que utiliza. A cor azul representa paz, profundidade e imensidão. A cor dourada a sabedoria, a riqueza e a claridade das ideias. O prémio em si representa a união entre os blogueiros."

Aos que o aceitarem e passo a enunciar as regras: "Colocar o prémio em situação visível ou linká-lo; anunciar através de um link, o blog que o premiou e premiar até outros 15 blogs, avisando ao blogueiro sobre a premiação."

Assim sendo, os blogs que premeio são:

- Black and White
- Momentos
- Um momento
- O virar da Página
- 1000 palavras não chegam
- Blog diario de JC