quinta-feira, 5 de março de 2009

Ser os olhos de alguém…

Eram 1h10 da tarde, aguardava pelo meu autocarro de costume… mas antes disso será que de facto podia ter decidido ir embora mais cedo? Será que podia não ter comprado as fotocópias? Será que podia ter ido a pé e não aguardar pelo autocarro? A verdade é que podia.. mas não queria! E foi exactamente isso o que aconteceu. Eram 12h55, me despedi da Zlati com um até amanhã! E um beijinho.. Continuei a caminhar e tropecei com um charco de água, parei momentaneamente, segui em frente como quem diz, não foi nada! Segui caminhado e olhando para a Multi-Serviços (local onde costumo tirar cópias) cruzei a rua.. pensei, está aberto! Óptimo, vou aproveitar. 10min exactos e depois de comprar as copias pensei “agora tenho que esperar pelo autocarro”. Impacientemente aguardava e pensava: nunca mais chega; podia ter comprado as fotocopias amanhã, agora já podia estar em casa; que seca, agora vai começar a chover!! Estes eram apenas alguns dos meus pensamentos. Caminhava de um lado para o outro e de momento apareceu um autocarro do qual saiu imensa gente. A última pessoa a sair foi uma senhora de casaco branco, cabelo comprido e olhos azuis desorientados que procuravam ver através de uma bengala. Acho que demorei em reagir. Os olhos daquela mulher chamaram por mim. Foi uma sensação difícil de explicar, foi um impulso ao qual não consegui resistir. Aproximei-me dela e perguntei: para onde pretende ir? Ela já em direcção à entrada de uma garagem disse com um sorriso nos lábios: eu quero subir as escadas, pretendo ir ao Hospital Psiquiátrico. Estava claramente perante alguém que não conseguia ver. Peguei na sua mão e disse que eu a levaria até as escadas. Subi com ela da mão dada enquanto ela sorria e dizia: “Eu já tinha cá vindo uma vez! É mesmo por aqui…”. Ao chegar ao fim das escadas eu própria senti-me perdida. Pus-me no lugar daquela senhora e não resisti em perguntar: quer que a leve até o Hospital Psiquiátrico? Ela continuava a sorrir: "Eu acho que agora tenho que virar à direita e seguir em frente. Não se preocupe, eu vou perguntando.. a menina vai-se atrasar por minha causa! Não é preciso". Perante aquele comentário, não hesitei: "Não está sozinha, eu vou consigo". Peguei desta vez no seu braço e fui indicando os degraus existentes no caminho. Em cada mudança de direcção ela sorria e continuava a dizer: "é por aqui mesmo! Eu já tinha vindo cá uma vez!". Comentários aos quais eu respondia: "não se preocupe, eu deixo-a dentro do Hospital". Ela só sorria e atendia às minhas indicações sobre os degraus e imperfeições da rua. Ao chegar ao Hospital, ela reconhecia o sitio… parecia como se estivesse perto de casa: "É mesmo aqui! Agora já cheguei!". À porta da secretaria ela virou-se para mim tentando focar o seu olhar nos meus olhos: Muito Obrigada pela sua atenção! :) Reconhece o sitio, é aqui que queria chegar? - perguntei. Obviamente, estava no lugar pretendido.. sai daí com o coração na mão e a sensação de ter ajudado aquela senhora da melhor forma possível. O vigilante ficou a olhar para mim e perguntou: a senhora veio sozinha? Eu só acrescentei: ela veio sozinha, eu apenas guiei os seus olhos! E com um sorriso nos lábios o vigilante respondeu: Obrigado!
As vezes queixamo-nos da vida, queixamo-nos daquilo que temos, queixamo-nos do que nos faz falta, queixamo-nos do dia chuvoso, queixamo-nos e passamos a vida inteira a queixar-nos. A queixar-nos do quão difícil tem sido lidar com determinadas situações na nossa vida. Fiquei sensível à esta realidade de muitas pessoas. Sou admiradora de pessoas como estas.. A verdade é que enquanto alguns nos queixamos há outros que seguem em frente com a sua vida. Seguem sorrindo até o fim daquilo que pretendem. Devo ainda admitir que a maior satisfação desta experiência é a confirmação de que há coisas que não acontecem por acaso. E se há coisas que acontecem, é porque simplesmente tinham que acontecer nesse momento, nessa altura que menos esperavamos. Dou graças por ter tido esta experiência, foi daquelas que não acontecem por acaso.

3 comentários:

  1. bonita situação :) gustei inmenso.. deve de ter sido uma grande experiencia.. bjs TQM*

    ResponderEliminar
  2. Ser os olhos de uma pessoa, sem duvida não é para todos, talvez porque quase ninguem se importa de ajudar a quem precisa. Fizestes uma boa acção, a acção do dia :) Nunca deixemos de sorrir :) gustei.. TQM*

    ResponderEliminar
  3. Puedes creer que si cariño.. este dia no se me olvidará jamás. Fue algo muy marcante, no solo por el hecho de haber ayudado a la señora sino tambien por el dia particular en que esto ocorrió.. No fue coincidencia ;)) Dios sabe lo que hace.. tqm** besicosss

    ResponderEliminar

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!