terça-feira, 26 de maio de 2009

Prémio Blog Dourado...

Quero agradecer pela distinção Prémio Blog Dourado feita pelo blog Horas Impossíveis.

O mote de criação do prémio é o seguinte:
"É um prémio que homenageia os melhores blogs e tem sua simbologia nas cores que utiliza. A cor azul representa paz, profundidade e imensidão. A cor dourada a sabedoria, a riqueza e a claridade das ideias. O prémio em si representa a união entre os blogueiros."

Aos que o aceitarem e passo a enunciar as regras: "Colocar o prémio em situação visível ou linká-lo; anunciar através de um link, o blog que o premiou e premiar até outros 15 blogs, avisando ao blogueiro sobre a premiação."

Assim sendo, os blogs que premeio são:

- Black and White
- Momentos
- Um momento
- O virar da Página
- 1000 palavras não chegam
- Blog diario de JC

domingo, 24 de maio de 2009

Pequenos detalhes…


Alguma vez se sentaram a pensar nos detalhes da vida? Uma espécie de scanner que capta os pormenores que fazem parte da nossa vida, uma espécie de contemplação passiva que acopla a necessidade de apreciar pequenos detalhes do nosso dia-a-dia. Sou apreciadora dos pequenos detalhes - sempre fui e penso que sempre serei - daqueles detalhes que surgem espontânea e naturalmente; daqueles que pelo simples gesto fazem com que surja um sorriso de cumplicidade. São particularidades que valorizo não pela sua importância material mas sim pelo seu valor sentimental do momento e das circunstâncias em que se projectam.
Um simples Olá!, uma posta de sol partilhada,
uma música a dois, um bilhete,
um lembrete no telemóvel ou uma delicada flor do jardim
posta na caixa do correio..
sabem uma coisa?
há momentos na nossa vida em que a palavra
que acompanha um simples detalhe
pode tornar-se tão importante como o ar que respiramos!
Sou eterna admiradora dos teus detalhes
mas mais ainda do significado que neles existe..
Obrigada

sábado, 23 de maio de 2009

Se isto é um sonho, quero acordar...


Campo perpétuo de silêncios, uma grande incógnita para quem nunca viveu na solidão do silêncio rotundo. Olhar perdido, noites em harmonia com as notas de um velho piano; sentidos coordenados, postura serena. Corpo e mente relaxados na multidão dos objectos, bombardeamento emocional que me faz sentir confusa… estou e não estou; faço mas fico quieta; desabafo mas fico calada; sinto frio mas está calor… a noite deserta ascende as luzes e deixa de ser um momento vulgar para dormir; pensamentos que jogam de um lado para o outro, mente que filtra os momentos inóspitos; são pedaços do mesmo filme que faltavam; mistura de passado e presente pintado sobre a mesma tela sem motivo nem valor aparente.
Se isto é um sonho, quero acordar! 

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Um momento só meu!!


Já não sei o que é estar relaxada... Os dias passam num instante e o ritmo de vida é esgotante. A vida passa e num abrir e fechar de olhos parece que 99.5% do dia é exclusivamente para estudar! Hoje decidi dar-me uma hora para mim… hora em que me tirei ao chão e fechei os olhos; um quarto cheio de livros, folhas e roupa desarrumada por todos lados foi a minha audiência do dia de hoje. "Felizmente chegou um momento que é só meu" – pensei. Aí deitada no chão passei mentalmente por tudo aquilo que muitas vezes pensei e ignorei na minha vida; novamente ignorei automaticamente tudo… Estava decidida, agora o momento era só meu! Não havia espaço para margens de dúvidas nem tempo para futuras preocupações; o momento para isso já tinha passado, agora o tempo esgotava tudo o que tinha para dar e eu aí deitada, cansada e com ar de quem precisava de umas horas para dormir fiquei sem dizer absolutamente nada; congelei os pensamentos com o ar fresco que entrava pela janela e após alguns minutos voltei de novo à minha realidade, aquela de estudante de psicologia…
Estou cansada e com muito trabalho para fazer!!

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Exams are killing me...

As mini-férias acabaram.. agora começa um sem fim de exames, trabalhos e apresentações que entregar. As mini-férias acabaram e agora toca andar a todo "gas" para conseguir cumprir com as obrigações académicas. As mini-férias acabaram e deixaram a sensação de ter sido "poucas"; deixaram o mau hábito de acordar mais tarde e deixaram a ambição de querer acabar o mais rápido possível este semestre; acabaram e só deixaram o stress procrastinado por ter adiado algumas coisas; acabaram e com elas também acabou por extinção progressiva a calma e o sossego. Agora só me resta reconhecer que simplesmente acabaram e que que deixaram na ponta da língua o sabor do tempo bem gasto para descansar...
Sem mais nada que dizer, agora toca mobilizar todos os recursos
para conseguir fazer tudo o melhor possível...

sábado, 16 de maio de 2009

En nuestro aniversário...



Escojer el día más indicado para comenzar no es facil.. no es facil porque existen muchas formas para dar comienzo a nuestra história... Tenemos un antes, durante y despues de esta fecha! Hoy celebramos nuestro primer aniversário y es el comienzo de nuevas histórias para recordar.
Hoy no encuentro mejor forma para decirte que te amo. Es un "te amo" que busca cerrar un ciclo y abrir otro nuevo. Es un te amo que recuerda un momento de nuestras vidas y que guarda entre sus brazos el registro de un beso tímido. Es un te amo simbólico que exprime la história de momentos inolvidables y que tiene la fiel convicción de que en este preciso momento estas leyendo el lenguaje de mis labios. Es un te amo que imagina tus ojos y capta la esencia del verdadero amor. Es un te amo "solo nuestro" y que nace humildemente.
Hoy le doy la palabra a mi corazón para que diga lo que este amor significa; cierro mis ojos y escucho como habla por mi... este amor me dice que quiere agarrarse a nuestras vidas y que desea seguir el mismo trayecto, no hay fin y es por eso que exprime su anhelo de seguir cultivándose bajo los mismos principios que una vez, hace un año atrás, lo sembraron: Amor, Respeto, Confianza, Unión, Comprensión y Dedicación. Este amor me dice lo cuanto ha aprendido en este corto-largo espacio de tiempo... Este amor hoy bendice la coincidencia de nuestros destinos y nos permite conjugar el verbo "amar" en pretérito, presente y futuro. Este amor hoy, despues de 365 dias, te dice "Te Amo" con la misma fuerza e intensidad.
Yo sé que ya lo sabias... pero junto a ti soy feliz!!
Sempre nel mio cuore... sempre!! Io ti voglio bene... Baci**

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Prefiro às vezes o silêncio...



Há dias em que acordamos e sentimos que há algo de errado em nós. Parece que tudo é demasiado perfeito como para ser realidade… Acordamos da utopia na qual vivemos imersos e voltamos à parte mais sombria daquela borbulha. São dias que começam de uma forma diferente; dias que simplesmente acordam fazendo-nos sentir mal; dias em que apesar de querermos tapar o sol com o dedo não conseguimos; dias complexos e cheios de sentimentos reprimidos; dias para abalar o acumular sistemático de múltiplos motivos para nos sentirmos mal. Provavelmente dói mais ouvir uma palavra do que não ouvir absolutamente nada… às vezes prefiro o silêncio para não sofrer, às vezes prefiro o silêncio antes de ouvir palavras que me façam sentir novamente culpada, irresponsável e até inclusive uma carga para alguém, às vezes prefiro o silêncio cortante que posso interpretar de qualquer forma do que ouvir palavras cheias de indiferença. Hoje aprendi que o modo como encaramos o dia por mais gris que ele possa parecer determina por completo o modo como esse mesmo dia acaba...
Todos os dias temos duas opções..
Cada um escolhe o modo como quer encarar o seu dia!
Eu escolhi sorrir...

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Bolsas de mulheres…


Por vezes fico espantada com a ideia que alguns homens têm das bolsas das mulheres. Sou sincera, gosto de bolsas grandes, pequenas e algumas de tamanho regular. Gosto de todos os tipos e penso que cada uma delas se ajusta de certa forma à nossa medida em diferentes momentos, diferentes dias… há dias em que uma bolsa pequena chega perfeitamente (para pôr o essencial) enquanto há outros em que precisamos de mais um pouco de espaço (para pôr por exemplo o guarda-chuva). Os homens ficam com receio das bolsas das mulheres por acharem que são repletas de coisas desnecessárias. Tal vez desnecessárias para eles!! E mesmo às vezes são eles próprios os que pedem determinadas coisas ás mulheres que nós até costumamos ter. As bolsas das mulheres parecem ser um lugar misterioso onde é difícil identificar exactamente o que lá dentro está. Curiosamente, hoje penso ter demonstrado que nem todas as bolsas das mulheres são iguais… Por vezes até fico a pensar se sou a única que não tem uma bolsa tipicamente feminina. Mas não, acho que de um modo geral, todas são constituidas por mais ou menos as mesmas coisas. Com grande modéstia, considero-me uma mulher à medida, sem grandes exageros! É por isso que resolvi listar um conjunto de acessórios que podem fazer "arbitrariamente" parte da bolsa de qualquer mulher:
1. Bilheteira (wallet) com toda a documentação necessária e com o dinheiro indispensável para o dia.
2. Uma agenda e canetas.
3. Lenços de papel.
4. Creme.
5. Óculos.
6. Pouco maquilhagem (batom, rugor e um compacto em polvo).
7. Telemóvel.
8. Guarda-chuva (se necessário).
9. Se o caso, uma tolha sanitária (guardada em algum sitio particularmente aparte do resto dos acessórios).
10. MP3 (opcional).
11. Qualquer tipo de pastilha ou medicação (opcional).
Quem tenha mais do que isto na bolsa pode começar a ponderar o mais rápido possível alguma limpeza, provavelmente tenha algumas coisas que não são propriamente necessárias!
Espero não ter assustado a nenhum homem!! :D
Afinal como podem comprovar não há monstros nas bolsas das mulheres ou pelo menos não na minha!

sábado, 2 de maio de 2009

Mudança/ordem/desordem...

Há algum tempo atrás detestava as mudanças e confesso que tudo estava sempre no mesmo sítio, raramente era impossível não prever o lugar exacto das coisas. Os que me conhecem sabem que gosto de criar rotinas e que gosto irresistivelmente da estabilidade. É por isso que luto comigo mesma no meu dia-a-dia para encontrar tal ponto no qual posso dizer “estou no meu melhor e estou bem”. Nesta busca incessante de estabilidade (em todos os sentidos e domínios da minha vida) também surgem picos de ruptura, picos em que “mais do mesmo” esgota a minha paciência e é quando mais preciso de mudança… um lugar novo onde possa procurar uma nova fonte de água, fonte de bem-estar e convívio pessoal. Adoro criar rotinas mas não posso negar que romper com elas e criar outras novas é o melhor de tudo… Parto da teoria geral que toda mudança pode ser sempre para melhor. Tendencialmente as mudanças para mim são sinónimo de alguma exteriorização e aplicabilidade. Aquilo que é ordem para mim pode ser desordem para os outros... Parece ser uma espécie de ciclo entre mudança/ordem/desordem. A MUDANÇA ajuda a manter a ORDEM durante algum tempo, passado esse tempo a ordem é vista como DESORDEM e aí volta a instalar-se novamente a MUDANÇA. É preciso ter alguma criatividade e flexibilidade mental nestas mudanças; por vezes temos a intenção – pensamos, hoje vou mudar isto! E acabamos por nos aperceber que de facto não mudamos nada. Quando isto acontece costumo dizer que a mudança exterior não é aquela que estava procurando. Quando isto acontece costumo questionar-me: será que está mudança era de facto necessária ou será que sou eu que estou a precisar mudar algo em mim?
Adoro a minha desordem.. mas. adoro ainda mais quando
sou capaz de quebra-la através da mudança

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Uma espécie em extinção...


Tu e eu… Uma coligação em sintonia; uma ligação de fios transparentes com conexão directa... É simplicidade de “ser” com a complexidade de “sentir”. É o contacto fisco que transforma a esfera dos momentos. Contacto físico e comunicação transparente capaz de destruir as barreiras que impedem a dose de loucura, cumplicidade, coincidência, olhares e limites. Sabias que és uma espécie em extinção? Sim, nunca antes tinha dito isto desta maneira... és uma espécie em extinção com a capacidade de tocar à irracionalidade do meu pensamento. És a minha espécie em extinção! Aquela que conhece os meus limites e sabe o ponto exacto para amar. Aquela que compreende a importância de cada passo firme e coerente. Aquela que entrega responsabilidade, respeito, sinceridade e confiança. Aquela que se prende à minha cintura e com um sussurrar rompe o gelo das condições. Amor é a única coisa que TENHO para dar; amor é a única coisa que TENS para me dar...  Amor é a única coisa que QUERO de ti; amor é a única coisa que QUERES de mim… Então que mais podemos pedir? 
Como explicar a sensação de amar-te sem limites?
Como explicar a sensação que deixas com a ausência de ti?
Como explicar o poder do nosso sentir?