quarta-feira, 13 de maio de 2009

Prefiro às vezes o silêncio...



Há dias em que acordamos e sentimos que há algo de errado em nós. Parece que tudo é demasiado perfeito como para ser realidade… Acordamos da utopia na qual vivemos imersos e voltamos à parte mais sombria daquela borbulha. São dias que começam de uma forma diferente; dias que simplesmente acordam fazendo-nos sentir mal; dias em que apesar de querermos tapar o sol com o dedo não conseguimos; dias complexos e cheios de sentimentos reprimidos; dias para abalar o acumular sistemático de múltiplos motivos para nos sentirmos mal. Provavelmente dói mais ouvir uma palavra do que não ouvir absolutamente nada… às vezes prefiro o silêncio para não sofrer, às vezes prefiro o silêncio antes de ouvir palavras que me façam sentir novamente culpada, irresponsável e até inclusive uma carga para alguém, às vezes prefiro o silêncio cortante que posso interpretar de qualquer forma do que ouvir palavras cheias de indiferença. Hoje aprendi que o modo como encaramos o dia por mais gris que ele possa parecer determina por completo o modo como esse mesmo dia acaba...
Todos os dias temos duas opções..
Cada um escolhe o modo como quer encarar o seu dia!
Eu escolhi sorrir...

2 comentários:

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!