quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Eis que chegou o momento...


De vez em quando adoro ter um momento assim… algum instante para encontrar-me comigo mesma, descobrir aquele cantinho dentro de mim capaz de me dizer o que está certo e o que está errado. Descobrir algures as emoções, sensações e pensamentos mais remotos. Pôr tudo cá para fora, pôr tudo num balde de água fria, afogar o que está errado e navegar sobre isso mesmo para continuar a fazer, sentir e pensar o que está certo. É momento de apagar o fogo da raiva; expressar a felicidade de alguma maneira (uma pintura com acrílicos parece-me bem) - sentir as pinceladas molhadas de pigmentação, de cor e vivacidade - ; chorar se for sentida a tristeza, deixar cair o ácido que amarga a alma e não deixa viver.
É assim como o dia acaba, com uma chuva a cair incessantemente, eu dentro de casa como as velhinhas (pijama de inverno, chá vermelho bem quente, música suave de fundo e uma lâmpada a meia-luz que acompanha um incenso de pétalas de rosa com mel). Lápis e papel são os meus melhores aliados, é hora de escrever e reflectir!
Eis aqui minha conclusão do dia:
Por vezes tento ir à velocidade da luz e não consigo. É frustrante não conseguir! Mas sabem o que me faz sentir melhor? Fico a pensar que afinal de contas somos partículas minúsculas e insignificantes, quando comparados com a imensidade do sol. A nossa incapacidade de ir a sua mesma velocidade é perfeitamente compreensível. "Nós” (seres humanos) somos inconformistas, queremos sempre mais e mais… queremos estar sempre em tudo, conhecer de tudo e fazer de tudo ao mesmo tempo! Queremos, incluso quando sabemos que isso é impossível. Parece que ter uma vidinha sossegada e tranquila já não é o alicerce que mais importa actualmente. Parece que vivemos numa luta constante para ver até que ponto somos capazes de ir mais rápido.. Cansei-me disso... Cansei-me de ir a uma velocidade que é imcompatível com o meu próprio bem-estar. Se um pássaro é capaz de levar uma vida sem stress, toda cheia de paz e calma, porque nós também não?
Eis que chegou o momento que tanto desejei
desde há um mês atrás... Um momento só para mim!
Ser e estar como um verdadeiro pássaro! Experimentem :)

2 comentários:

  1. Eu tento ter sempre que posso esse momento a sós! Sabe bem, libertar as más energias, e receber as boas. Pensar na vida, no que temos de bom e no que temos de mau. Mas valorizar acima de tudo, a vida que temos. :)

    ResponderEliminar
  2. Exactamente Miss J :) Muito sinceramente, acho que fazes muito bem.. eu também adoro ter momentos assim, infelizmente com tanto trabalho ultimamente nem sempre posso ter momentos assim. Fica bem ;) beijinho

    ResponderEliminar

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!