terça-feira, 20 de outubro de 2009

Para começar bem a semana...

Ontem foi um dia para descansar e aproveitar de um bom filme! Algumas mudanças nos planos previstos para ontem deram por mim a fazer uma excelente escolha... Sem ver os trailers, por primeira vez, aventurei-me a uma sessão cinematográfica em boa companhia. 
Aconselho vivamente ver o filme. Um jornalista Steve Lopez vê Nathanlel Ayers a tocar de forma tão sentida o seu violino de duas cordas no Skid Row de Los Angeles e fica estupefacto. A princípio, é atraído pela oportunidade de fazer dele o tema de mais uma das suas colunas para o Los Angeles Times, mas o que descobre sobre o misterioso músico das ruas deixa-o fascinado. Há trinta anos, Ayers tinha sido um promissor aluno de contrabaixo da Juilliard School até que foi vencido por um esgotamento mental. Cá para mim esquizofrenia! Quando Lopez o encontra, Ayers está sozinho, profundamente perturbado e desconfia de toda a gente, mas ainda é possível vislumbrar nele resquícios desse brilho. Os dois homens aprendem a comunicar através da música. A sua amizade vai passar por momentos dolorosos, pois Lopez imagina-se capaz de convencer Ayers a abandonar as ruas de Los Angeles.
Com este filme aprendi que muitas vezes apesar de não estar sob as melhores condições quer físicas, quer mentais somos capazes de continuar a brilhar fazendo o que mais gostamos! Simplesmente adorei o filme.. aconselho vivamente, vale a pena!

2 comentários:

  1. Nós somos a Fábrica de Letras.
    Estamos a iniciar um projecto de blogagens colectivas.
    Pretendemos que os bloguers portugueses possam interagir e dar-se a conhecer.
    No dia 1 de cada mês, a Fábrica de Letras lançará um tema. Para participar basta escrever um texto sobre o tema proposto e inscrever-se no link que estará à disposição no blog, no dia 15 de cada mês.
    Podem ser usados textos,poemas, contos, fotos ou vídeos. Não deixes de participar!

    ResponderEliminar

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!