segunda-feira, 3 de novembro de 2014

A sálvia... uma amiga que gostava de ter em casa!!



Sabiam que a sálvia é uma das plantas com um historial medicinal muito amplo?

Entre as propriedades da sálvia destaca-se a sua propriedade antioxidante, anti-microbiana, ansiolítica, calmante e anti-inflamatória. Favorece o transito intestinal, melhora a digestão e diminui a circunferência abdominal, ou seja, diminui a barriga. Além disso, ajuda a eliminar os gases que contribuem ao aumento da barriga. A acção diurética também contribui para evitar a retenção de líquidos. O consumo frequente de chá de sálvia limpa completamente as vias respiratórias, cura hemorroidas, contém hemorragias menstruais, trata cólicas e alivia os sintomas da menopausa. Já para curar feridas ou úlceras também é muito utilizada, colocando compressas com o chá no local desejado. Este procedimento também é válido para auxiliar nas dores de cabeça mais fortes, como enxaqueca. Serve como um calmante natural, acalma o sistema nervoso e controla a ansiedade, proporcionando uma noite de sono calma e sem interrupções. O óleo de sálvia também é utilizado para auxiliar no tratamento de entorse e inchaço.

Como se fosse pouco esta planta também ajuda a espantar energias negativas. Queimar algumas folhas de sálvia ajuda afastar vibrações negativas. Conforme o conceito Ayurveda, a sálvia é um incenso natural e traz energias positivas por períodos prolongados de tempo.  

Sem dúvida uma planta que gostava de ter na minha casa! 

domingo, 2 de novembro de 2014

Intimidade...




Alguém já se perguntou-se sobre o que implica a intimidade num casal?

A intimidade, a paixão e o compromisso. Três ingredientes que para mim estão todos das mãos dadas. A intimidade dá sentido, conteúdo e estabilidade a qualquer relacionamento, seja ele de qualquer tipo (namoro, noivado, casamento), além de que ajuda a tornar a paixão em amor. Não podemos esquecer que o amor precisa de um alimento para poder subsistir e esse alimento para mim é sem dúvida a intimidade. Para desenvolver a intimidade entre duas pessoas é necessário conhecer a outra pessoa, saber que podemos confiar nela e sentir que somos correspondidos. A compreensão, o bem estar um do outro, o apoio emocional e a relação afectuosa são os alicerces que permitem desenvolver a nossa intimidade. Há quem pense que a intimidade é algo exclusivamente físico, mas na verdade a intimidade pode ir muito mais além da proximidade sensual ou toque (abraçar, beijar, acariciar e até a própria actividade sexual). Também pode existir uma intimidade emocional, ou seja, quando na presença da outra pessoa sentimos confiança e uma ligação muito próxima; uma intimidade cognitiva ou intelectual, quando somos capazes de trocar ideias e pensamentos e conversar sobre concordâncias e discordâncias; uma intimidade experiencial, quando as duas pessoas gostam de fazer coisas juntas (ir ao cinema, ir ao ginásio, etc.); uma intimidade auto-reveladora, quando o casal revela-se mutuamente coisas pessoais e verdadeiras, não existe em definitiva segredos entre eles. 

Para mim... a intimidade auto-reveladora é o topo de todas elas e vamos construindo-a ao longo do tempo! 

Ao som de: