domingo, 2 de novembro de 2014

Intimidade...




Alguém já se perguntou-se sobre o que implica a intimidade num casal?

A intimidade, a paixão e o compromisso. Três ingredientes que para mim estão todos das mãos dadas. A intimidade dá sentido, conteúdo e estabilidade a qualquer relacionamento, seja ele de qualquer tipo (namoro, noivado, casamento), além de que ajuda a tornar a paixão em amor. Não podemos esquecer que o amor precisa de um alimento para poder subsistir e esse alimento para mim é sem dúvida a intimidade. Para desenvolver a intimidade entre duas pessoas é necessário conhecer a outra pessoa, saber que podemos confiar nela e sentir que somos correspondidos. A compreensão, o bem estar um do outro, o apoio emocional e a relação afectuosa são os alicerces que permitem desenvolver a nossa intimidade. Há quem pense que a intimidade é algo exclusivamente físico, mas na verdade a intimidade pode ir muito mais além da proximidade sensual ou toque (abraçar, beijar, acariciar e até a própria actividade sexual). Também pode existir uma intimidade emocional, ou seja, quando na presença da outra pessoa sentimos confiança e uma ligação muito próxima; uma intimidade cognitiva ou intelectual, quando somos capazes de trocar ideias e pensamentos e conversar sobre concordâncias e discordâncias; uma intimidade experiencial, quando as duas pessoas gostam de fazer coisas juntas (ir ao cinema, ir ao ginásio, etc.); uma intimidade auto-reveladora, quando o casal revela-se mutuamente coisas pessoais e verdadeiras, não existe em definitiva segredos entre eles. 

Para mim... a intimidade auto-reveladora é o topo de todas elas e vamos construindo-a ao longo do tempo! 

Ao som de:
 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Que pensas sobre isto? Desejas partilhar algo parecido? Concordas ou não?
Obrigada pela visita!